Pastor derruba atirador com cadeira e fiéis evitam massacre O pastor Billy Chang, da Igreja Presbiteriana de Genebra de Taiwan em Laguna Woods, na Califórnia, nos Estados Unidos, atingiu um atirador com uma cadeira enquanto o criminoso tentava recarregar sua arma depois de matar um fiel e ferir outros quatro durante a recepção do almoço da igreja, após o culto de domingo. Os membros da igreja então agarraram e amarraram o atirador para impedir um massacre, que a polícia descreveu como “heroísmo e bravura excepcionais”.

O atirador, um homem asiático de 60 anos, parecia que tinha a intenção de cometer um verdadeiro massacre, pois havia trancado as portas da igreja para evitar que os cerca de 40 fiéis escapassem.

Os membros da igreja organizaram o almoço para homenagear um ex-pastor da congregação de Taiwan.

“Esse grupo de fiéis mostrou o que acreditamos ser heroísmo e bravura excepcionais”, disse o subxerife Jeff Hallock. “É seguro dizer que, se eles não tivessem intervindo, essa situação poderia ter sido muito pior.”

Um fiel foi citado dizendo que muitos membros da igreja têm formação militar.

A polícia prendeu o suspeito e recuperou duas armas de mão disponíveis comercialmente no local. Mas a motivação para o crime permanecia incerta até essa segunda-feira (15).

“Ninguém deve ter medo de ir ao seu local de culto. Nossos pensamentos estão com as vítimas, a comunidade e todos os afetados por este trágico evento”, escreveu o gabinete do governador Gavin Newsom no Twitter.

O governo de Taiwan respondeu ao tiroteio, dizendo que seu escritório em Los Angeles ativou planos de resposta de emergência.

“O Ministério das Relações Exteriores envia nossas mais profundas condolências às vítimas e suas famílias. Manteremos contato com os familiares das vítimas para entender suas necessidades e fornecer toda a ajuda necessária”, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Joanne Ou.

Alguns membros da igreja iniciaram uma petição online para arrecadar US$ 100.000 para as famílias afetadas.

“Estamos com o coração partido pela violência sem sentido e estamos buscando ajuda na internet”, diz a petição.

“Nossa pequena congregação taiwanesa colocou amor e bondade na comunidade vizinha por gerações. Durante esse período, nossa igreja, as vítimas e suas famílias precisam se concentrar na recuperação dessa tragédia. Por favor, ajude-nos doando a esta campanha, da qual 100% dos lucros serão destinados ao ITPC e às famílias das vítimas para ajudar em sua jornada de cura.”

O tiroteio no sul da Califórnia ocorre um dia depois que um rapaz de 18 anos fortemente armado abriu fogo em um supermercado em um bairro predominantemente negro em Buffalo, Nova York, matando 10 pessoas, incluindo pelo menos dois cristãos, e ferindo outras três em o que o FBI descreveu como um crime de ódio racialmente motivado.

O autoproclamado atirador de supremacia branca transmitiu ao vivo o massacre antes de se render à polícia.