Menina de 3 anos morre durante ritual de exorcismo e mãe é presa por homicídio A menina Arely Naomi Proctor, de três anos, morreu em setembro do ano passado e agora a mãe, Claudia Hernandez (foto), é acusada de tê-la estrangulado e privá-la de comida.


O avô da vítima, acusado de realizar o exorcismo em uma igreja em San Jose, Califórnia, EUA, descreveu o ritual como uma tentativa de “libertar” a criança de espíritos malignos.

Ele classificou a morte da criança como a “Vontade de Deus”. Não se sabe por que o exorcismo ocorreu.

O avô de Arely não foi acusado de nenhum crime.

Em janeiro deste ano, a mãe foi presa e acusada de agressão e homicídio. Dias antes de ser condenada, ela declarou em vídeo no seu canal no YouTube : “Eu poderia sentar aqui e ser negativa… ficar triste com toda a situação em que ela morreu.

“Mas é tipo, não faz sentido porque é o que é. São muitas as razões pelas quais Deus a levou. E se algo tivesse acontecido com ela, e se ela tivesse uma doença?

"É o que é. Eu tenho que ser positiva sobre a situação. Você sabe, como se pelo menos ela não estivesse sofrendo.

“É por isso que sou grata, que ela não vai crescer nesse mundo.”

Ela acreditava que a menina estava sendo “possuída por um demônio”, de acordo com o depoimento visto pelo Daily Beast.

Arely "acordava e gritava periodicamente", diziam documentos legais.

A mãe e seu irmão se reuniram naquela noite e começaram a orar por Arely enquanto a criança era supostamente privada de comida.

Documentos do tribunal revelaram que Arely foi levada para a Iglesia Evangelica Apostoles y Profetas em 24 de setembro do ano passado, antes do início do suposto exorcismo.

A mãe teria dito aos policiais que tentou enfiar o dedo na garganta de sua filha.

Ela também supostamente apertou o pescoço de Arely antes que a criança adormecesse.

Documentos do tribunal revelam que Hernandez disse aos policiais que segurava a filha em volta do pescoço para ajudá-la a se livrar do espírito.

Ela acredita que Arely morreu cerca de 12 horas depois que eles chegaram à igreja.