Mutirão facilita acesso ao Aluguel Social em Petrópolis A partir desta quarta-feira (11/05), o Governo do Rio de Janeiro e a Prefeitura de Petrópolis promovem o mutirão #TodosporPetrópolis com o objetivo de facilitar o acesso ao Aluguel Social. Na ação conjunta, que foi acertada no último dia 29 de abril entre o governador Cláudio Castro e o prefeito Rubens Bomtempo, equipes dos governos estadual e municipal vão realizar a revalidação do cadastro do benefício.

- O trabalho em parceria entre os governos vai facilitar a vida do petropolitano, que tanto já sofreu com as fortes chuvas. O objetivo do mutirão é regularizar a situação cadastral de quem precisa de um novo local para morar para ter acesso ao Aluguel Social. Estive na cidade no final de abril para reafirmar o compromisso do Governo do Rio com Petrópolis. O prefeito Rubens Bomtempo e toda a sua equipe também se colocaram à disposição para que este mutirão aconteça e seja um grande passo rumo à reconstrução da Cidade Imperial – disse Cláudio Castro.

O mutirão vai acontecer, de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h, na Casa dos Conselhos Augusto Ângelo Zanatta (sede da prefeitura), e terá quatro semanas de duração. Para um melhor atendimento à população, a ação será dividida por ordem alfabética. É necessário levar a documentação para atualização dos dados e comprovação das informações (abaixo). Vale também informar que todos os beneficiários devem comparecer ao mutirão – quem já alugou um imóvel, quem ainda está desalojado, quem já foi cadastrado pelo Estado e/ou pelo município e, ainda, quem está aguardando para apresentar o contrato.

Equipes da Defesa Civil Municipal estarão no mutirão para tirar dúvidas e entregar os laudos das vistorias das casas que foram interditadas após as fortes chuvas. O documento é um dos requisitos para obter o benefício. O processo de revalidação dos cadastros de quem solicitou o Aluguel Social faz parte do novo formato de pagamento, que será unificado a partir dos próximos meses.

O prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo, destacou a participação da Câmara Técnica Tripartite, que é o grupo formado pela Prefeitura, o Governo do Estado e a sociedade civil para acompanhar a operacionalização do Aluguel Social, tendo também o acompanhamento do Ministério Público.

- No primeiro momento após as chuvas, o nosso objetivo era garantir o Aluguel Social o mais rápido possível para as famílias que perderam suas casas. Agora, estamos dando o passo seguinte, que é qualificar os cadastros do Aluguel Social e resolver as pendências. Isso para que o benefício seja garantido àqueles que realmente precisam - disse Bomtempo.

Na última sexta-feira (06/05), ao todo, 1.295 famílias receberam o Aluguel Social pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Serviço:

Mutirão #TodosporPetrópolis - Revalidação do cadastro para Aluguel Social
Local: Casa dos Conselhos Augusto Ângelo Zanatta - Sede da Prefeitura de Petrópolis (Av. Koeler, 260 – Centro)
Horário: 9h às 16h.

Calendário:

A e B - dias 11, 12 e 13 de maio
C e D - dias 16, 17 e 18 de maio
E - dia 19 de maio
F e G - dia 20 de maio
H, I e J - dias 23 e 24 de maio
K e L - dias 25 e 26 de maio
M - dias 27 e 30 de maio
N, O e P - dia 31 de maio
Q e R - dias 01 e 02 de junho
S, T e U - dias 03 e 06 de junho
V, W, Y e Z - dia 07 de junho
Repescagem - dias 8, 9 e 10 de junho

Quem deve comparecer:

• Quem já alugou um imóvel
• Quem ainda está desalojado
• Quem já foi cadastrado pelo Estado e/ou pelo município
• Quem está aguardando para apresentar o contrato

Documentação para revalidação do cadastro do Aluguel Social:

1. Documento de Identificação de todos os membros da família (RG, CPF, Certidão de Nascimento ou Casamento);

2. Comprovantes de Rendimentos de todo núcleo familiar:

• Carteira de trabalho - número, dados pessoais, emprego e página de emprego em branco, se for o caso, comprovando o rendimento ou desemprego e último contracheque (caso haja).
• Caso o emprego seja informal, deverá ser fornecida carta de próprio punho da
fonte pagadora;

3. Laudo da Defesa Civil comprovando a perda das condições de habitabilidade do imóvel onde era domiciliada a família afetada.

4. No caso de locatários: contrato de locação vigente com firma reconhecida e/ou comprovante de residência atualizado (a partir de março de 2022) em nome do beneficiário ou de terceiro desde que faça parte do núcleo familiar e que resida no imóvel;

5. Comprovante de Residência do imóvel atingido em nome da pessoa que representará a família para fins de recebimento do Aluguel Social, devendo ser priorizado o responsável familiar devidamente inscrito no Cadastro Único;

6. Número de Identificação Social - NIS e Relatório do Cadastro Único demonstrando o núcleo familiar (O beneficiário que ainda não possuir o NIS e não for inscrito no Cadastro Único terá um prazo máximo de 90 dias para providenciá-los);

7. Comprovante de Conta Bancária da Caixa Econômica Federal-CEF;

8. Declaração assinada pelo beneficiário de que a família afetada não possui outra residência em condições de habitabilidade (emitida pelo município);

9. Declaração de propriedade de imóvel assinada (emitida pelo Estado), devendo ser apresentado pelo beneficiário para fins de comprovação de propriedade (caso possua):
• Registro Geral de Imóveis;
• Escritura Pública de Imóvel;
• Declaração de Posse;
• Promessa de compra e venda ou quaisquer outros títulos hábeis.


(Foto: Rafael Campos / Governo RJ)