Comissão de Defesa do Consumidor da Alerj aciona McDonald's por propaganda enganosa

Comer em fast food além de ser prejudicial à saúde, também afeta o bolso. E o consumidor ainda é enganado. Você pensa que está comendo uma coisa, mas na verdade é outra. Quem aí comeu McPicanha achando que realmente estava comendo picanha, acabou sendo vítima de propaganda enganosa.

Mas o McDonald’s terá que se explicar no Rio de Janeiro. A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), presidida pelo deputado Fábio Silva, entrará com uma ação civil pública contra a rede de lanchonetes mais famosa do mundo.

O McDonald’s poderá ser condenado a pagar uma multa no valor de R$ 100 mil por dia.

“Para a hipótese de não cumprimento da tutela de urgência de natureza antecipada a ser concedida por esse juízo, ou atraso no seu cumprimento, seja a ré compelida definitivamente ao pagamento de multa no valor de R$ 100.000,00 (cem mil reais) por dia, a ser recolhida ao Fundo Especial de Apoio a Programas de Proteção e Defesa do Consumidor – FEPROCON.”

A polêmica começou depois que uma página no Instagram revelou que o recém-lançado McPicanha, com divulgação até mesmo no Big Brother Brasil (foto), não tem a carne nobre.

O McDonald’s admitiu que, na verdade, apenas o molho do sanduíche tem sabor de picanha. Após a repercussão negativa, a rede de fast food pediu desculpas e informou que vai retirar o McPicanha do cardápio.

Leia também: PROCON-SP NOTIFICA MCDONALD'S POR MCPICANHA SEM PICANHA