Homem diz que matou mulher em igreja católica porque ela riu dele O assassino que confessou ter matado uma idosa com golpes de machadinha enquanto ela rezava na Igreja de Santa Terezinha de Goiás, no norte goiano, disse à polícia que cometeu o crime porque a senhora riu dele de forma irônica.

De acordo com a polícia, Yuri Ribeiro de Brito disse que golpeou Maria Elizabeth Castro de Oliveira, de 60 anos, na cabeça.

O crime ocorreu na quarta-feira (20) e o assassino, de 25 anos, foi preso em flagrante. Na quinta-feira (21), o juiz Jesus Rodrigues Camargos, do Fórum de Uruaçu, decidiu converter sua prisão em flagrante para preventiva, mantendo-o em cárcere.

A justificativa do juiz para a conversão da prisão em flagrante para preventiva está na materialidade do caso, que segundo ele, "está devidamente demonstrada pelo laudo de exame cadavérico da vítima".

Mesmo após Yuri confessar o crime, o delegado Douglas Costa, explicou que um inquérito foi instaurado para apurar a possibilidade do envolvimento de outras pessoas e a veracidade das informações apresentadas pelo suspeito.

O delegado ainda acrescentou que todas as linhas investigativas estão sendo consideradas. No entanto, ressaltou a lucidez que o homem apresentou durante o interrogatório.

A igreja chegou a ser interditada para a perícia, mas o acesso ao local já foi liberado.