Vaticano investirá mais de R$ 800 mil em primeira Catedral indígena na Amazônia Até 2022 o Brasil terá uma “Catedral Indígena Yanomami” no coração da floresta amazônica. A confirmação oficial vem da Igreja Católica, que há poucos dias recebeu a aprovação do Papa Francisco para iniciar a construção, estimada inicialmente em R$ 800 mil. Metade deste valor já foi repassado pelo Vaticano para as autoridades católicas em terras brasileiras.

O templo religioso ficará no extremo noroeste do país, no território da maior terra indígena do Brasil – a Yanomami, com 9,6 milhões de hectares, homologada em 1992 pelo então presidente Fernando Collor de Mello –, aos pés do Pico da Neblina e a 13 horas distante de São Gabriel da Cachoeira, no estado do Amazonas, que é a cidade mais próxima na região da tríplice fronteira Brasil-Colômbia-Venezuela.

O ponto de partida foram as construções típicas de madeira e palha em forma circular, conhecidas como shabonos, que funcionam como aldeias-casa, onde todos da tribo convivem. Ao centro desse edifício, uma abertura cria um pátio comunitário, onde os índios tomam banho de sol e chuva, e por onde, durante os rituais de pajelança, acreditam que os espíritos entram para se comunicar com os vivos.

Por isso a igreja também será circular, com 32 metros de diâmetro, representando a igualdade, a unidade, e o próprio Cristo como centro de tudo. O ‘furo’ na estrutura também existirá para respeitar o elemento de ligação com o mundo espiritual.

A igreja terá oito lados, número que para os católicos representa o renascimento em Jesus Cristo, com 875,49 m² e capacidade para 500 pessoas. Ela será dividida em três camadas. O externo, na área ao redor da igreja, para as pessoas se encontrarem antes das celebrações; um de transição entre o espaço de fora e o espaço sagrado; e o interior para a realização dos rituais. Todas as paredes são tramadas em madeira e palha, garantindo a vedação necessária e a ventilação dia e noite.

O projeto arquitetônico da “Catedral Indígena Yanomami” será apresentado oficialmente durante o 12º Encontro Nacional de Arquitetura e Arte Sacra que acontecerá em Castanhal, no Pará, entre os dias 17 e 21 de setembro de 2019.