Deputada revela identidade de petista que agrediu jovem que usava camisa da Havan

Apoiadores do presidente Bolsonaro criticaram o chamado “ódio do bem” promovido por uma mulher que aparece em um vídeo que circula nas redes sociais agredindo uma jovem que vestia uma camisa das lojas Havan, do empresário Luciano Hang, famoso por apoiar o atual governo. O caso viralizou na internet no sábado (16).

Durante a discussão que denota ter cunho político, a agressora cita que está “livre, leve e solta no feriado”, enquanto a jovem estava “se matando de trabalhar” na empresa. A mulher também chama a jovem de “burra, lixo e trouxa” por presumir que a moça apoia o presidente Jair Bolsonaro, o que não é possível ter certeza.

A agressora acabou sendo contida por um passageiro, mas nas imagens é possível ver que ela ainda consegue dar um golpe com o braço nas costas da jovem, que não reagiu. Não foi possível identificar como a discussão teria começado.

A deputada federal Bia Kicis, presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, publicou o vídeo em suas redes sociais e identificou a agressora como uma “petista de carteirinha”.

“Funcionária da Havan é agredida verbal e fisicamente simplesmente por usar o uniforme da loja. A agressora, uma eleitora do Lula, petista de carteirinha. Do time do ‘mais amô, purfavô’”, ironizou a parlamentar.

No vídeo da deputada, a agressora é identificada como vereadora Adriana Santos de Menezes, com inscrição de partido 1330/PT, em Jundiaí/SP.