Consumidor não abre mão do chocolate nesta Páscoa, mas reduz quantidade Sondagem realizada pela Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (ASSERJ) com consumidores constatou que cerca de 50% deles vão comprar menos chocolates do que em 2021 para presentear amigos e parentes nesta Páscoa, impactados pela alta dos preços, principalmente dos ovos de chocolate. A tradição, porém, será mantida, ainda que em menor quantidade. Mais de 80% dos consumidores farão compras específicas para a Páscoa, que continua sendo uma data importante para a população fluminense e para os supermercados. O levantamento foi realizado no dia 12 de abril em cinco bairros diferentes das cidades do Rio de Janeiro e Niterói.

"Ainda que com o poder de compra reduzido, o consumidor não abriu mão dos chocolates e da ceia. Com o incentivo da diminuição da pandemia, a tendência é de que mais pessoas se reúnam este ano. Antecipar as compras foi uma das estratégias utilizadas para celebrar a data. Pelo lado dos mercados, há uma variedade maior de chocolates, entre ovos, barras, bombons e produtos para a ceia", comentou o presidente da ASSERJ, Fábio Queiróz.

A sondagem apontou que quase 70% dos consumidores fluminenses já realizaram suas compras. Três em cada quatro entrevistados comprarão chocolates para dar de presente nesta Páscoa, percentual (75%) pouco abaixo do observado no ano passado (78%).

Ainda assim, cerca de 70% dos consumidores fluminenses se manterão fiéis às marcas de chocolates adquiridas em 2021. Quem decidiu trocar foi influenciado diretamente pelo aumento dos preços e maior diversidade de produtos.

Páscoa pós-pandemia terá mais encontros e chocolate

Embora a maioria tenha diminuído a quantidade em função dos preços, uma parcela de consumidores afirmou que vai comprar mais chocolates e produtos para a ceia por conta das celebrações favorecidas pelo cenário de diminuição da pandemia e aumento da vacinação. Neste quesito, um quarto dos respondentes afirmou que comprará mais chocolates, e cerca de 20% mais produtos para a ceia.

Três em cada cinco consumidores fluminenses comprarão produtos como bacalhau, azeite e vinho, embora o percentual deste ano (cerca de 60%) também esteja abaixo do observado no ano passado (73%).

Para quase a metade (48%) dos consumidores fluminenses, a quantidade adquirida de produtos para ceia de Páscoa esse ano será menor que em 2021.

"O fator renda aparece mais forte na redução das compras de produtos da ceia do que em chocolates, sinal de que o consumidor fluminense fará um esforço para manter a tradição de presentear com chocolates na Páscoa, ainda que em detrimento de uma ceia mais farta", concluiu Queiróz.