Hóspede processa hotel após perder audição por causa de uma barata no ouvido Um homem de Ohio está processando um hotel na área de Myrtle Beach, na Carolina do Sul, nos EUA, depois que uma barata entrou em seu ouvido enquanto ele dormia, supostamente causando perda auditiva, de acordo com documentos judiciais.

Todd VanSickle, de Glenmont, Ohio, está processando a Sands Ocean Club Homeowners Association e a Ocean Annie's Operations Inc., que opera o hotel. O processo acusa o Sands Ocean Club de ser negligente ao não inspecionar baratas e ter um serviço de controle de pragas.

Em 30 de julho de 2021, VanSickle estava dormindo em seu quarto de hotel quando uma barata supostamente entrou em seu ouvido. A barata acordou Vansickle, "causando dor extrema e perda de audição", de acordo com o processo.

O processo acusa o Sands Ocean Club de ser "grosseiramente negligente" por várias razões, incluindo falha em inspeção de baratas, limpeza do quarto de VanSickle e fornecimento de serviços de controle de pragas.

Devido ao incidente, VanSickle sofreu interrupções em sua rotina diária, tanto em casa quanto no trabalho, alega o processo.

VanSickle "sofreu lesões dolorosas e permanentes; incorreu e continuará a incorrer em despesas médicas; sofreu e continuará a sofrer dor e desconforto; sofreu e continuará a sofrer perda de salários e capacidade de ganho", alegaram documentos judiciais.

Especialistas aconselham as pessoas a procurarem sinais de infestação de baratas .

As baratas geralmente deixam um rastro de excrementos pretos com menos de 1 mm de largura e comprimentos variados.

É aconselhável ainda verificar se há marcas de manchas nas superfícies onde as baratas estão ativas. Quando abastecidas com água, as baratas produzirão manchas marrons e de formato irregular.

A presença de pragas levanta preocupações de saúde pública e os dados mostram que cerca de 14 milhões das cerca de 124 milhões de unidades habitacionais ocupadas nos EUA relataram ter visto baratas em suas casas durante os últimos 12 meses, de acordo com o censo norte-americano.

Cerca de 2,9 milhões de proprietários relataram avistamentos de baratas e roedores em suas casas, de acordo com o American Housing Survey (AHS) de 2019.