Lula e roqueiro incitam ódio contra Bolsonaro e apoiadores do presidente reagem Nasi, o vocalista da banda Ira, tentou puxar um coro contra o presidente Jair Bolsonaro em um show do grupo no Recife/PE, no último sábado (2/4). No entanto, ele foi surpreendido pela reação do público que expressou seu protesto contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nasi tentou puxar um coro de "Bolsonaro, vai tomar no c*", no entanto, a plateia não aderiu ao grito e deu sua resposta.

Uma parte da plateia começou a entoar "Lula ladrão, seu lugar é na prisão!". O vídeo do momento foi parar na internet.

Nos últimos meses, diversos artistas protestaram contra o presidente durante shows. Nomes como Gal Costa, Ivete Sangalo e Pablo Vittar já incitaram o público ao ódio contra Bolsonaro.

Incitação ao ódio
Por falar em ódio, na quarta-feira (06), Lula incitou manifestações em frente às casas de parlamentares apoiadores do presidente.
Em evento na CUT, o petista pediu à militância de seu partido que intensifique a pressão contra os deputados governistas.

“Se a gente pegasse, mapeasse o endereço de cada deputado e fosse 50 pessoas na casa do deputado, não para xingar não, para conversar ele, conversar com a mulher dele, conversar com o filho dele, incomodar a tranquilidade dele…”, comentou Lula.

Em resposta, alguns parlamentares cobraram uma ação do Supremo Tribunal Federal (STF).

Em discurso no plenário da Câmara, o deputado Luiz Lima (PL-RJ) condenou a fala do ex-presidente. “Será que se o Lula trocasse a palavra ‘deputado’ por ‘ministro do Supremo’, a gente veria uma mágica, uma reação diferente? Quando um ex-presidiário, condenado a 12 anos e 11 meses, pode participar de eventos, pode fazer propaganda política, pode se candidatar a presidente e pode incentivar o terrorismo?”, questionou.

O deputado Marcel Van Hattem (PP-RS) classificou as declarações de Lula como irresponsáveis e criminosas. “O problema é que ele não tem cara de andar na rua. Ele que vai ter problemas em andar na rua. Eu não. Se o ministro Alexandre de Moraes ouviu esse pronunciamento, será que não vai pedir também a prisão do ex-presidiário, que deveria estar na cadeia, Luiz Inácio Lula da Silva?”, indagou na tribuna.

Em um vídeo publicados nas redes sociais, o deputado federal Cabo Júnior Amaral (PL-MG) foi ainda mais direto e sugestivo. Ele aparece carregando uma arma enquanto chama o ex-presidente Lula para visitá-lo em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, onde mora. “Eu vou esperar você lá. Tanto sua turma como você, para conversar com a minha esposa, com a minha filha, serão muito bem-vindos”, ironizou.