Cristãos chineses presos após viagem à conferência são soltos Os dois últimos cristãos chineses, que ainda estavam presos junto com outros três líderes cristãos por “cruzar ilegalmente a fronteira nacional”, foram libertados.

A China Aid, uma organização internacional cristã de direitos humanos sem fins lucrativos, relata que Zhang Ligong e Wang Runyun foram soltos em 27 de março.  

Runyun postou nas redes sociais: "Querida família, estamos de volta em segurança para casa. Obrigado por suas orações. Estou muito grato!"

Os outros três homens que também foram presos, julgados e condenados incluem Zhang Yaowen e Wang Shiqiang. Eles foram libertados em 27 de fevereiro após cumprirem penas de sete meses. Song Shoushan, que foi condenado a seis meses, foi solto em 27 de janeiro.

Os cinco homens, todos membros da Igreja Reformada de Sião, uma igreja doméstica em Taiyuan, foram presos porque participaram da conferência "KL2020 Gospel and Culture" em janeiro de 2020. Usando seus passaportes e vistos válidos, eles voaram para a Malásia para ouvir oradores renomados como o pastor Tim Keller e o pastor DA Carson.  

Os cinco cristãos foram julgados por acusações forjadas no Tribunal Popular de Fenyang em 28 de dezembro. Autoridades permitiram que advogados e familiares participassem da sessão do tribunal. Eles até compartilharam o Evangelho com o juiz e deram a todos os presentes a oportunidade de conhecer a Deus, de acordo com a China Aid.

Em 7 de janeiro, o tribunal proferiu sua decisão. Além das sentenças proferidas que incluíam tempo de serviço, os homens também foram multados. Ligong e Wang Runyun foram multados no equivalente a US$ 475. Shiqiang recebeu uma multa totalizando US$ 396 dólares. E Yaowen e Shoushan, cada um recebeu uma multa no valor de $ 316 dólares americanos.