Greves afetam população do Rio de Janeiro
 A greve dos rodoviários da Baixada Fluminense, iniciada nesta quarta-feira (06) foi convocada pelo sindicato da categoria de Nova Iguaçu e região, que representa ainda Mesquita e Nilópolis. Mas nem todas as viações foram afetadas. A Justiça determinou o comparecimento mínimo de 60% dos trabalhadores.

A categoria afirma estar sem reajuste há três anos e não aceitou a proposta, de 2% de aumento e mais R$ 20 na cesta básica.

Em Petrópolis, na região serrana, o sindicato dos trabalhadores em transporte rodoviários realizou uma assembleia ontem (05) à noite e decidiu manter a greve. Os trabalhadores rejeitaram a nova proposta e seguem com suas atividades paralisadas por tempo indeterminado.

Outra categoria em greve é a de garis da Comlurb. A paralisação entrou hoje no 6o. dia. Os trabalhadores rejeitaram uma proposta conjunta do Ministério Público e da Comlurb. O sindicato da categoria vem sendo multado em R$ 200 mil por dia de greve, de acordo com decisão liminar. O ministério público do trabalho considerou a greve abusiva.

Já a greve nacional dos servidores do INSS chega hoje ao 14º dia. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Previdência, o governo federal começa a sinalizar com a possibilidade de conceder recomposição salarial.