Bombeiros ainda trabalham no resgate de desaparecidos na Costa Verde Depois de um fim de semana de fortes chuvas, o Rio de Janeiro amanheceu nesta segunda-feira (4) com sol e céu claro e em Estágio de Normalidade, o mais baixo de uma escala de cinco. A máxima pode chegar aos 33°C na capital. A previsão para o resto da semana, porém, é de chuva todos os dias.

Nesta segunda, o tempo fica firme com predomínio de sol entre nuvens nas regiões Metropolitana, Lagos e Norte Fluminense. Mas nas demais áreas há risco de chuva forte, com raios e ventania, sobretudo na divisa com Minas Gerais.

Mortes e destruição

Hoje, mais dois corpos foram encontrados por equipes de resgate que trabalham nas buscas por desaparecidos no deslizamento de terra em Angra dos Reis, na Costa Verde. Com estas novas vítimas, a cidade já registra 10 mortes na queda de barreira no bairro Monsuaba. As informações são da Defesa Civil. No local, uma pessoa ainda é considerada desaparecida.

Estão sendo procuradas ainda quatro pessoas que podem ter sido soterradas, em um deslizamento de terra que destruiu a Praia de Itaguaçu, na Ilha Grande.

Esta foi a pior chuva da história de Angra dos Reis, segundo a prefeitura. Diante dos transtornos, foi decretada situação de emergência no município.

Na rodovia Rio-Santos, pela manhã ainda havia, pelo menos, quatro pontos de interdição total entre Angra e Paraty.

Angra dos Reis tem cerca de 315 moradores em pontos de apoio. As escolas suspenderam as aulas hoje, já que muitas unidades cederam espaço a famílias desabrigadas.

Desde sábado (02), o Estado do Rio já soma 18 mortes provocadas pelas chuvas. Além das 10 mortes confirmadas em Angra, também ocorreram sete óbitos em Paraty, onde uma mulher foi soterrada junto com seis filhos. Em Mesquita, na Baixada Fluminense, um advogado morreu eletrocutado ao tentar ajudar uma pessoa.