Defesa Civil tem dia de trabalho intenso por causa das chuvas que atingem a cidade do Rio

O município do Rio entrou em estágio de atenção às 15h55 desta sexta-feira (01), segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, devido a ocorrências relacionadas às chuvas que atingem o município, e critérios para acionamento de sirenes, além da previsão de mais chuva moderada a forte. O Estágio de Atenção é o terceiro nível em uma escala de cinco e significa que uma ou mais ocorrências já impactam o município, afetando a rotina de parte da população.



Moradores de áreas de risco precisam ficar atentos aos alertas sonoros. O acionamento das sirenes indica perigo de deslizamento. As pessoas devem se deslocar para os pontos de apoio estabelecidos pela Defesa Civil municipal. Os locais são informados pelo número 199.

Por conta das chuvas, os garis suspenderam a greve iniciada na tarde da última segunda-feira (28/03) pelo menos até a próxima segunda-feira (04); eles seguem trabalhando para que a população não sofra ainda mais com as consequências destas chuvas.

A Defesa Civil do Rio recebeu 44 chamados entre 19h de quinta-feira (31/3) e 11h desta sexta-feira (1/4) em decorrência das fortes chuvas que atingiram a cidade. Os chamados da população foram para atendimento de ocorrências de ameaça de desabamento de estruturas ou infiltração e rachaduras em residências (25), por deslizamentos de barreira (12), entre outras.

Tijuca (10) e Barra de Guaratiba (5) foram os bairros com maior número de chamados. As equipes também foram acionadas para vistorias na Barra da Tijuca, Recreio dos Bandeirantes, Cidade Nova, Grajaú, Complexo do Alemão, Vila Isabel, Centro, Anchieta, Engenho da Rainha, Santa Cruz, Higienópolis, Penha, Del Castilho e Pilares.

Na noite de quinta-feira, as sirenes do sistema de alerta foram acionadas em 36 comunidades das zonas Sul, Norte e Oeste. Ao todo, 71 sirenes foram tocadas entre 22h15 e 0h nas localidades que ultrapassaram o limite de 40 milímetros em uma hora determinado pelo protocolo de acionamento do alarme sonoro. Todas as sirenes já foram desligadas.

Em algumas localidades, o volume de chuva ultrapassou os 100 milímetros: Formiga (Tijuca) – 138mm, Rocinha – 126,6mm, Macacos (Vila Isabel) – 118mm, Andaraí – 110mm e Chácara do Céu (Vidigal) – 102mm.

Durante toda a noite e madrugada, equipes da Defesa Civil estiveram em contato com as lideranças comunitárias para identificar ocorrências emergenciais e também para garantir atendimento em caso de necessidade de abertura e uso de pontos de apoio.

Sirenes que foram acionadas:

Andaraí, Arrelia, Babilônia, Cabritos, Cantagalo, Catumbi, Chapéu Mangueira, Chácara do Céu, Escondidinho, Formiga, Ladeira dos, Tabajaras, Macacos, Mangueira, Parque Candelária, Parque Vila Isabel, Pavão-Pavãozinho, Prazeres, Santos Rodrigues, Azevedo Lima, São João, Sapê Tuiuti, Telégrafos, Unidos de Santa Tereza, Vila Elza, Vila Pereira da Silva, Jamelão, Alemão, Joaquim de Queiroz, Morro da Fé, Rocinha, Rua Frey Gaspar, Sítio Pai João, Salgueiro, Borel e Vidigal.

Para alertar a população sobre a possibilidade de chuvas fortes, foram enviados três avisos por SMS para os mais de 600 mil celulares cadastrados no serviço: primeiro às 3h02, por causa de núcleos de chuva moderada a forte que se deslocaram pelo oceano durante a madrugada; o segundo às 12h25 e o terceiro às 20h22 reforçando o aviso de chuva moderada a forte para a cidade.

Além disso, às 20h30 foi emitido um aviso de chuva forte em todas as sirenes instaladas em 103 comunidades para alertar moradores de áreas de risco.

Em caso de emergências, a Defesa Civil pode ser acionada por meio do telefone 199 ou via Central 1746 da Prefeitura do Rio.



*Foto: Divulgação / Prefeitura do Rio



*Fale com nossa equipe de jornalistas: jornalismo@melodia.com.br