Noiva de Lula acumula dívida de mais de R$ 220 mil com a Caixa, a Receita Federal e o condomínio A noiva do ex-presidente Lula, Rosângela da Silva, conhecida como Janja, tem dívidas acumuladas com a Caixa Econômica em mais de R$ 220 mil. As ações tramitam na Justiça Federal e no Tribunal de Justiça do Paraná, mas os oficiais de Justiça alegam que não conseguiram localizar a socióloga para efetuar a cobrança. As informações foram reveladas pelo jornalista Hugo Marques em reportagem publicada esta semana na Revista Veja.

Segundo a publicação, um dos endereços de Janja “é um apartamento em um sofisticado prédio da Avenida Vieira Souto, em Ipanema, Zona Sul do Rio de Janeiro, onde a diária custa R$ 2.600”, mas ela nunca é encontrada pelos oficiais de Justiça no local.

Apenas em um dos processos, a dívida com a Caixa é de R$ 109 mil e a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) inscreveu o nome de Janja na Dívida Ativa da União, com outros débitos que somam R$ 111 mil associados ao Imposto de Renda.

Enquanto ostenta em aparições públicas um relógio de R$80 mil, Lula também tem seu nome inscrito na Dívida Ativa da União com débitos de R$ 1,3 milhão, acusado pela PGFN por sonegação, fraude e conluio.

De acordo com a Veja, as dívidas de Janja já tramitam pela fase administrativa e o próximo passo será um processo judicial, mas a noiva de Lula não costuma pagar nem mesmo taxas condominiais, o que levou o Condomínio Edifício Jardim Larissa, em Curitiba, a cobrar R$ 3.700 em ação que tramita desde 2018 no TJPR. Mais uma vez, a informação mais recente, do mês passado, mostra que o oficial de Justiça não foi recebido por Janja em outro endereço fornecido.

Por meio da assessoria, Janja disse que a dívida com a Caixa está sendo negociada e a pendência com o condomínio já foi resolvida. Sobre a dívida com a Receita, Janja diz se trtar de “questões particulares com tratativas negociais normais”.