O governador da Flórida assina projeto que proíbe instrução LGBT no início do ensino fundamental O governador da Flórida, Ron DeSantis, assinou um projeto de lei que proíbe escolas públicas de discutir orientação sexual e identidade de gênero com alunos entre o jardim de infância e a terceira série.

O projeto de lei 1557 da Câmara foi assinado na segunda-feira (28), com o governador dizendo em comunicado que considerava uma vitória para os direitos dos pais. 

O projeto também exige que os distritos escolares adotem procedimentos para notificar os pais sobre mudanças que afetam a saúde mental, física e emocional de seus filhos e impede que os distritos escolares retenham informações dos pais. A lei vem em meio a preocupações de que alguns distritos escolares nos EUA não estão informando aos pais se os seus filhos estão se identificando como do sexo oposto ou por um novo nome. 

“Os direitos dos pais têm sido cada vez mais atacados em todo os Estados Unidos, mas na Flórida defendemos os direitos dos pais e o papel fundamental que eles desempenham na educação de seus filhos”, afirmou DeSantis.

“Os pais têm todo o direito de serem informados sobre os serviços oferecidos a seus filhos na escola e devem ser protegidos das escolas que usam instruções em sala de aula para sexualizar seus filhos a partir dos 5 anos de idade.”

A legislação gerou controvérsia nacional sobre uma disposição afirmando que as escolas não podem discutir questões de orientação sexual e identidade de gênero sob certas circunstâncias. Os opositores rotularam a legislação de projeto de lei “Não diga gay”, levando DeSantis a recuar no que ele considera “narrativas falsas”. 

O projeto foi apoiado pelo Conselho de Política da Família da Flórida, que argumenta que os oponentes do projeto estão fazendo “alegações deliberadamente falsas sobre o conteúdo da legislação”.

“Esta lei é necessária porque as escolas estão mais preocupadas com a doutrinação do que com a educação”, disse o presidente do Conselho de Política Familiar da Flórida, John Stemberger, em comunicado.