Após ser dada como morta, mulher volta à vida e diz ter ficado frente a frente com Jesus Em 12 de fevereiro de 2018, Brian Hines ligou para o 911, serviço de emergência dos Estados Unidos, e relatou a morte de sua esposa. “Acho que minha esposa está tendo um ataque cardíaco! Ela desmaiou”, disse inicialmente antes de concluir que ela não mais respirava.

Brian se lembra de ver o corpo de sua esposa no chão: "Eu nunca vi ninguém com os olhos revirados e - e literalmente começando a ficar roxo".

Jeff Logas, seu vizinho que havia parado para uma visita rápida, tentou encontrar o pulso e então começou a reanimação cardiorrespiratória.

Brian lembra: "Jeff disse: 'Brian, não posso fazer isso. Não estou fazendo certo'. E então, eu coloquei o telefone no chão e comecei a empurrar Tina, empurrando no meio do peito, eu estava em pânico."  

Os socorristas chegaram ao local. Os paramédicos administraram duas rodadas de epinefrina e chocaram o coração de Tina. Brian diz: "Eles fizeram isso pela terceira vez e eu fiquei olhando para eles dizendo: 'Pessoal, o coração dela está batendo? Vocês conseguem fazer o coração dela bater? Por favor, Deus, por favor, faça o coração dela bater.'"

Tina, ainda sem batimentos cardíacos, foi levada às pressas para o Deer Valley Medical Center de ambulância enquanto os paramédicos continuavam tentando ressuscitá-la. 

Os ferimentos de Tina incluíam um corte na testa devido à queda e várias costelas quebradas pela ressuscitação cardiopulmonar. Sem sinal de vida por mais de 20 minutos, Tina foi levada às pressas para o pronto-socorro.

"Na minha cabeça, eu sabia que ela estava morta. Não havia nada", diz o vizinho dos Hines, Jeff Logas.

Família e amigos entram na sala de espera para orar e ficar com Brian. "Foi uma oração de desespero. Eu disse: 'Deus, tire tudo da minha vida se você me devolver a Tina'", compartilha Brian.

Enquanto isso, a irmã de Tina, Tammi, e seu marido, Dave, atravessavam o deserto de Los Angeles a Phoenix. Dave diz: "E ela acabou de me dizer que teve uma paz repentina, de repente, algo caiu sobre ela, a paz de que Tina ficaria bem. Enquanto ela me contava essa história, recebi uma mensagem no meu telefone. Era de Brian: 'Tina está viva!'"

Brian compartilhou: "O médico explicou: 'Nós a desfibrilamos mais uma vez no pronto-socorro e ela voltou. Mas provavelmente houve 27 a 28 minutos com oxigênio limitado ou sem oxigênio. Não sabemos o que aconteceu. Vamos induzir um coma para permitir que seu corpo relaxe enquanto estamos fazendo todos esses testes para tentar descobrir o que aconteceu.'"

O médico continuou a explicar: a maioria das pessoas não sobrevive após 5-10 minutos sem oxigênio para o cérebro... E se Tina sobrevivesse, ela provavelmente teria lesões cerebrais que poderiam deixá-la com uma grande deficiência cerebral. Se recuperando das complicações potenciais de sua esposa, Brian entrou na sala de UTI de Tina pela primeira vez.

Enquanto isso, a sala de espera da UTI estava cheia de familiares e amigos clamando a Deus por Tina, incluindo Dave e Tammi. Dave acrescentou: "E estamos orando o tempo todo".

No dia seguinte, quando os sinais vitais de Tina voltaram ao normal, seus médicos precisavam determinar se ela conseguia respirar sozinha. Eles decidiram tirá-la do ventilador. Brian sussurrou no ouvido de sua esposa: "O médico precisa saber que você pode respirar por conta própria. E eu disse a eles que você é uma supermulher. Você pode mostrar a ele que pode respirar por conta própria? Olhou de volta para o médico e ele disse: 'Isso vai funcionar.'"

Tina conseguia respirar sozinha. E uma vez que ela estava totalmente consciente, Dave colocou uma caneta em sua mão e segurou um caderno para ela, "E ela começou a fazer marcas, e eu não conseguia dizer o que era, e eu estava quase tremendo. Apenas segurei o livro firme."

Brian lembra: "Nós descobrimos que ela escreveu “ITS REAL”. 'O que é real?' E eu disse: 'A dor? O hospital?' Ela balançou a cabeça lentamente. Os olhos estavam fechados. Ela estava totalmente ventilada. Ela estava se movendo. E então minha filha disse: 'Céu?' E ela acenou que sim."

Dave lembra: "E assim que alguém disse Jesus, uma paz a atingiu". Brian disse: "Acabei de olhar para Dave e disse: 'Ela vai ficar bem'".

O médico avisou que ela pode não conseguir falar por um tempo, no entanto…

Tina tinha muito a dizer imediatamente. "Eu só queria compartilhar que eu vi Jesus cara a cara e o inacreditável descanso e paz do que eu estava experimentando era Jesus ali com os braços abertos, e logo atrás de Jesus de pé havia um brilho incrível, era o mais vibrante e lindo amarelo."

Com o esterno rachado e as costelas se recuperando, Tina recebeu alta do hospital em 16 de fevereiro, apenas quatro dias após sofrer uma parada cardíaca. Sem quaisquer deficiências cerebrais. 

Hoje Tina está treinando para uma meia maratona e curtindo a vida.

"Deus é real em minha vida. Jesus é real. O céu é real. Eu sei que Deus pode usar todas as situações para nos tornar quem somos em Cristo", diz Tina.