Temporal que atingiu Petrópolis neste domingo deixou ao menos 5 mortos Um novo temporal que atingiu Petrópolis, na região serrana fluminense, nesse domingo (20) deixou pelo menos cinco mortos. Uma pessoa foi resgatada com vida pelo Corpo de Bombeiros. Segundo a Defesa Civil Municipal, até o início da madrugada de hoje (21), haviam sido registradas 95 ocorrências, a maior parte deslizamentos.

A nova chuva atingiu a cidade mais de um mês depois do temporal que deixou 233 mortos e quatro desaparecidos, em 15 de fevereiro deste ano.

O local com maior índice de chuva até o início da madrugada de hoje havia sido São Sebastião, onde caíram 415 milímetros de precipitação.

Ainda segundo a Defesa Civil Municipal, mais de 400 pessoas tiveram que sair de suas casas e se deslocar para pontos de apoio nas localidades de Morin, Quitandinha, Amazonas, Vila Felipe, Sargento Boening, São Sebastião, Dr. Thouzet, Alto da Serra, Floresta, Independências e Siméria.

“Foi um dia difícil, principalmente depois das 15h, quando Petrópolis foi novamente vítima de grande chuva. Foram mais de 300 milímetros que atingiram a cidade”, disse o prefeito Rubens Bomtempo, em vídeo publicado em sua rede social nos primeiros minutos de hoje.

A Prefeitura de Petrópolis afirma que há chances de novas chuvas na cidade.

— Ainda temos previsão de chuva, pedimos que a população fique atenta aos nossos informes — pontuou o secretário municipal de Defesa Civil, o tenente-coronel Gil Kempers.

De acordo com a Secretaria municipal de Assistência Social, 419 pessoas estão desalojadas por conta do novo temporal. As vítimas estão nos abrigos do Morin, Quitandinha, Amazonas, Vila Felipe, Sargento Boening, São Sebastião, Dr. Thouzet, Alto da Serra, Floresta, Independências e Siméria. Outras 155 pessoas já estavam nesses abrigos desde a última chuva. O número de desabrigados soma, até o momento, 574.

Meteorologistas alertam que as chuvas devem continuar em Petrópolis, pelo menos até a próxima quarta-feira, dia 23. A previsão ainda cita possíveis alagamentos e, devido ao solo mais úmido, riscos de deslizamentos de terra.