Protestos marcam volta do Fluminense ao Rio após eliminação na fase preliminar da Libertadores O Fluminense desembarcou nesta quinta-feira (17) pela manhã no Rio de Janeiro, debaixo de protestos. Um grupo de aproximadamente 20 pessoas foi ao Aeroporto Internacional Tom Jobim receber a delegação tricolor, que voltava do Paraguai após ser eliminado pelo Olimpia, em jogo de volta da fase preliminar da Copa Libertadores da América. Houve briga e confusão entre seguranças e torcedores.

Na noite desta quarta (16), no estádio Defensores Del Chaco lotado, na capital Assunção, os brasileiros perderam para os donos da casa por 2 a 0 no tempo normal. Como no primeiro jogo, o Flu venceu por 3 a 1, a decisão foi para as penalidades, vencidas pelo Olimpia por  4 a 1.

“A gente jogou mais retraído, mas entramos com três atacantes de velocidade. Não dá pra explicar, a desolação é grande”, lamentou o técnico Abel Braga.
O jogo
Logo no início da partida o Flu teve um gol anulado irregularmente. Comentaristas e torcedores foram unânimes em afirmar que o gol de David Braz foi legal, mas o árbitro da partida viu impedimento.

Abel foi acusado de retrancar o time com uma escalação que desagradou a torcida e dava sinais claros de que a intensão era administrar o resultado. Mas o Olimpia ignorou a vantagem dos brasileiros.

Pra complicar ainda mais a vida do time carioca, o zagueiro Nino foi expulso minutos antes de o adversário marcar o gol que levaria a partida para os pênaltis.

Com a eliminação da competição continental, o Fluminense vai deixar de receber três milhões de dólares (cerca de R$ 15 milhões) de premiação da Conmebol. O Tricolor agora vai disputar a Copa Sul-Americana, mas antes volta a campo pelas semifinais do Campeonato Carioca para encarar o Botafogo na próxima segunda-feira (21).