Um mês após temporal que devastou Petrópolis, quatro pessoas seguem desaparecidas A tragédia provocada pelo temporal que assolou Petrópolis completa um mês nesta terça-feira (15). No maior desastre natural da cidade serrana desde 1932, morreram 233 pessoas, e outras 24 foram resgatadas com vida por bombeiros. Quatro pessoas seguem desaparecidas.

- Muito trabalho foi e continua sendo feito pelo Governo do Estado para ajudar a população, comerciantes e empresários locais. Estamos com ações nas áreas de infraestrutura e social para que a vida no município volte à normalidade o quanto antes - disse o governador Cláudio Castro.

Cerca de 500 bombeiros de quartéis fluminenses e outros 155 de outros estados atuaram diariamente nas buscas por vítimas do temporal em 100 pontos simultaneamente. Uma equipe com 50 bombeiros ainda faz buscas no Morro da Oficina e em rios da região por quatro pessoas desaparecidas.

No ápice dos trabalhos de limpeza, 600 homens trabalharam no município com quase 290 máquinas. Na ação, que envolveu as secretarias de Infraestrutura e Obras, Cidades (com DER e Iterj), Ambiente e Agricultura, 31 pontos foram limpos e desobstruídos. Até o momento, mais de 60 mil toneladas de dejetos foram retiradas das ruas.

Enquanto mantém esforços no socorro às vítimas e na limpeza e desobstrução de vias, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Obras, realiza sondagens e estudos de topografia em sete pontos que receberão as primeiras obras emergenciais. O governador Cláudio Castro liberou R$ 150 milhões para as intervenções que estão em andamento nos bairros Valparaíso, Castelânea, Morin e Centro.

Retomada da economia

O Governo do Estado disponibilizou R$ 200 milhões em créditos no Programa Reconstruir Petrópolis, destinados a negócios atingidos pela tragédia. Os recursos são oferecidos para autônomos, informais, microempreendedores individuais e micro e pequenas empresas.

As linhas de crédito serão operacionalizadas pela Agência de Fomento do Estado do Rio (AgeRio) e terão taxa zero de juros e carência de até 12 meses. A AgeRio recebeu cerca de 16.340 solicitações de linhas de financiamento.

Serviços
O Programa RJ para Todos, com um efetivo de 264 servidores, realizou 28 mil atendimentos em 19 dias, facilitando a emissão da documentação básica e oferecendo acolhimento social. Foram emitidos 2.393 documentos nos postos do Detran criados em Petrópolis - entre segundas vias de Carteira de Identidade, Carteira Nacional de Habilitação, Certidão de Nascimento e Certidão de Casamento, estas duas últimas em parceria com cartório do município.

A Secretaria de Governo angariou mais de 13 mil quilos de alimentos, 36 mil litros de água, 40 mil produtos de limpeza e 16 mil peças de roupas para doação.

O pagamento das duas parcelas restantes do IPVA de veículos com placa de Petrópolis foi prorrogado para agosto e setembro. A medida beneficia os donos de cerca de 60 mil veículos. Além disso, foi elaborado um projeto de lei com benefícios ligados ao ICMS e encaminhado pelo governador Cláudio Castro para a Alerj.

Entre 17 de fevereiro e 5 de março, 2.971 famílias solicitaram o benefício do Aluguel Social em cadastramento realizado pelo Governo do Estado. A Prefeitura de Petrópolis está realizando o cadastramento de famílias nos abrigos do município e nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras). Esses cadastros municipais estão sendo repassados ao Estado.

A prefeitura solicitou ao Governo do Estado que o pagamento do benefício seja realizado no início de abril. O Governo do Rio vai pagar R$ 800, e a prefeitura, R$ 200, totalizando R$ 1 mil.

Cabe à Defesa Civil Municipal expedir os laudos de interdição ou destruição dos imóveis. No entanto, no caso das chuvas do dia 15 de fevereiro em Petrópolis, o Governo do Estado flexibilizou essa exigência para permitir que as famílias entreguem os laudos em até 60 dias.

O Governo do Estado também definiu por decreto que moradores de Petrópolis poderão acumular o SuperaRJ (auxílio financeiro destinado às pessoas cadastradas no CadÚnico ou que perderam o emprego durante a pandemia) com benefícios de complementação de renda federais ou municipais.

(*Foto: Divulgação/Governo RJ)