Policial ucraniano deixa mensagem dramática sobre jornalista morto em ataque russo Em meio à triste cena em que um jornalista americano foi baleado e morto e pelo menos outros dois ficaram feridos pelas forças russas, no domingo (14), um policial deixou uma mensagem angustiante.  

"Diga à América, diga ao mundo, o que eles fizeram com um jornalista", disse o oficial indignado à correspondente da PBS Jane Ferguson na estrada perto de Irpin, nos arredores de Kiev, onde o corpo de Brent Renaud, ex-colaborador do The New York Times, estava debaixo de um cobertor.

Renaud e outro jornalista teriam se dirigido a Irpin para tirar fotos de refugiados que fugiam da área e receberam uma carona. Os relatórios iniciais disseram que as forças russas atiraram contra seu carro. 

Pravda Gerashchenko, um conselheiro do Ministro de Assuntos Internos da Ucrânia, compartilhou um vídeo no Telegram supostamente mostrando o jornalista americano ferido deitado em uma cama de hospital na capital, dizendo a uma porta-voz do Hospital Okhmatdyt que o registrou que ele foi separado de seu colega, Renaud, que ficou para trás. O Parlamento ucraniano também compartilhou o vídeo no Twitter.  

O homem, identificado como Juan, descreveu como ele e Renaud se aproximaram de uma segunda ponte no carro e cruzaram um posto de controle perto de Irpin quando foram alvejados. 

Falando enquanto a equipe médica cuidava de seu ferimento, ele disse que foi levado ao hospital por uma ambulância e não sabia o estado de seu colega. Uma conta no Instagram mostra que ele é jornalista da National Geographic e professor adjunto da Universidade de Columbia. 

A Diretoria Principal da Polícia Nacional na região de Kiev twittou pela primeira vez fotos supostamente mostrando Renaud ensanguentado, seu passaporte dos EUA e seu crachá de identificação com foto para o The New York Times dentro de um suporte rotulado como pacificador dos EUA. Em outro vídeo da cena do ataque, o policial ucraniano Alexander Bugai disse que além de Renaud, de 51 anos, ter sido morto, outros dois ficaram feridos. 

O trabalho de Renaud ganhou muitos dos principais prêmios da televisão e do jornalismo, incluindo um Peabody Award, dois Columbia DuPont Awards, dois Overseas Press Club Awards, um Edward R. Murrow Award, um IDA Award, uma indicação DGA para Melhores Diretores e vários prêmios Emmy, segundo sua biografia.