Ataque tecnológico: Instagram suspende serviços na Rússia
 O Instagram suspendeu seus serviços na Rússia ao primeiro minuto desta segunda-feira (14). Na semana passada, a empresa proprietária do aplicativo, Meta Platforms, disse que permitiria aos usuários de redes sociais na Ucrânia publicar mensagens como "Morte aos invasores russos".

Uma mensagem por e-mail do regulador de comunicações do Estado da Rússia disse às pessoas para excluir seus conteúdos do Instagram antes que o aplicativo fosse fechado e as encorajou a migrar para as próprias "plataformas de internet competitivas" do país.

A Meta, que também é dona do Facebook, disse na sexta-feira (11) que a mudança temporária em sua política de discurso de ódio se aplica apenas à Ucrânia, após a invasão da Rússia em 24 de fevereiro.

A empresa disse que seria errado impedir que os ucranianos "expressassem sua resistência e fúria contra as forças militares invasoras".

A decisão foi recebida com indignação na Rússia, onde as autoridades abriram uma investigação criminal contra a Meta e os promotores pediram a um tribunal na sexta-feira que designasse a gigante de tecnologia norte-americana como uma "organização extremista".

O chefe do Instagram disse que o bloqueio afetará 80 milhões de usuários. A Rússia já havia banido o Facebook no país em resposta ao que considerou serem restrições de acesso à mídia russa na plataforma.