Polícia Federal em ação contra rádios piratas no RJ

A Polícia Federal e a Polícia Militar do Rio de Janeiro deflagraram na manhã de hoje (06) a Operação Rádio Pirata, para coibir a atuação de rádio pirata na comunidade da Maré, na zona norte da cidade. A operação atendeu a um pedido da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL).



De acordo com a PF, a ação clandestina da rádio pirata causava interferência no espaço aéreo do Aeroporto Santos Dumont, na zona sul do Rio.



A Operação Rádio Pirata contou com 27 policiais federais e 8 viaturas blindadas e os equipamentos transmissores foram apreendidos. A PF não informou sobre prisões.



Com sinais caseiros e completamente fora da lei, pessoas que não possuem a mínima noção dos perigos do sinal pirata, seguem afetando diversas rádios pelo Brasil afora, além de arriscar a vida de milhares de passageiros de companhias aéreas. Uma ação criminosa, além de atrapalhar o sinal de outras rádios que buscam a excelência em sua transmissão.



Uma transmissão clandestina interfere não só na qualidade da música que chega aos ouvintes, mas também atrapalha na comunicação das torres de controle de aeronaves de todo o mundo, arriscando assim, a vida dos passageiros.



As interferências acontecem também em rádios comunicadores de diversos centros policiais e de bombeiros, ou seja, a vida de uma pessoa corre risco sempre que um B.O ou atendimento de urgência precisa ser realizado, mas transmissões clandestinas atrapalham. Há sérias acusações de que certas rádio piratas estariam sendo usadas por traficantes para atrapalhar o trabalho da polícia.



Caso tenha conhecimento sobre a operação de alguma rádio pirata, denuncie.

ANATEL: 1331

Correspondência para:

ARU – Assessoria de Relações com o Usuário, da ANATEL

SAUS Quadra 06, Bloco F, 2º andar, Asa Sul

70.070-940 -Brasília/DF

Pessoalmente: por meio das Salas do Cidadão nos Escritórios da Anatel disponíveis nas capitais.



Pelo atendimento eletrônico da ANATEL aqui



Pelo e-mail da ABERT: juridico@abert.org.br