Tropas russas atacam hospital infantil de cidade portuária da Ucrânia

Forças russas bombardearam uma maternidade e um hospital infantil nesta quarta-feira (09) na importante cidade portuária ucraniana de Mariupol , onde mais de 400.000 pessoas estão presas após uma tentativa de evacuação frustrada.

O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy compartilhou um vídeo do que ele descreveu como "ataque direto das tropas russas" na maternidade em Mariupol. Ele novamente exigiu que o espaço aéreo sobre a Ucrânia fosse fechado.

"Gente, as crianças estão sob os destroços. Atrocidade!" Zelenskyy tuitou. "Por quanto tempo mais o mundo será cúmplice ignorando o terror? Feche o céu agora mesmo! Pare com os assassinatos! Você tem poder, mas parece estar perdendo a humanidade."

As forças russas estavam "mantendo reféns" mais de 400 mil pessoas ao bloquear a ajuda humanitária e a evacuação de Mariupol, tuitou o ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, nesta quarta-feira. Ele alegou que quase 3.000 bebês recém-nascidos precisavam urgentemente de alimentos e remédios. "Peço ao mundo que aja!" ele tuitou. "Forçar a Rússia a parar sua guerra bárbara contra civis e bebês!"