Mulher enfrenta o ódio do próprio marido e da filha para seguir a Cristo

A fim de chamar à atenção do mundo para o drama de cristãos perseguidos, a organização Portas Abertas, no Brasil, tem compartilhado histórias verídicas de pessoas que são perseguidas pelo simples fato de escolherem andar com Cristo. Histórias como a de Mina Thapa (pseudônimo), uma cristã que vive em uma aldeia remota no Nepal. Ela se tornou odiada pelo marido e pela filha por causa de sua fé em Jesus. 

Mina conheceu a Cristo por meio de colegas em seu local de trabalho. Quando se converteu ao cristianismo e foi batizada, ela foi fortemente confrontada pelo marido, que vem de uma alta casta da região.   

No Nepal, quando um cristão é descoberto na família, pode ser expulso de casa ou até atacado com violência. Mina sofreu pressão psicológica em sua própria família. Eles disseram que preferiam vê-la morta ou longe de casa do que vê-la seguindo a Jesus Cristo.


Apesar da oposição familiar, ela permaneceu firme na fé durante um tempo. Porém, por causa do medo, Mina acabou negligenciando a Cristo por muitos anos. Passado um tempo, ela se arrependeu e novamente voltou para Jesus. Sua decisão gerou ainda mais ódio junto ao seu marido e filha.  

"Eu nunca vou negá-lo"


Mesmo ouvindo que a família preferia que ela estivesse morta e nunca mais voltasse para casa, Mina estava convicta de que nada poderia separá-la da fé em Jesus. Depois de um tempo, o marido a deixou e se casou com outra mulher.



Apesar de tudo isso, ela acredita que Deus é fiel as suas promessas e compartilha: "Sou grata a Deus por não me deixar e nem me abandonar. Eu o rejeitei por muitos anos, mas ele nunca me deixou. Ele me recebeu quando voltei para Ele e sempre me consolou. Agora eu nunca vou negá-lo”.  






*Imagem meramente ilustrativa