Adélio Bispo mantém ideia fixa de matar Bolsonaro e Temer O homem que tentou matar Jair Bolsonaro durante a campanha presidencial, no dia 6 de setembro de 2018, mantém do presídio federal de Campo Grande/MS, a obsessão em matar o presidente e o ex-presidente Michel Temer. Adélio Bispo de Oliveira, 41 anos, ameaça matar os dois para cumprir, segundo ele, uma missão enviada por Deus. As informações foram obtidas dos laudos psiquiátricos e documentos no processo judicial do autor da facada.

Em maio, Adélio chegou a escrever uma carta para sua família na qual afirma que está sendo vítima de “maldições” e “satanismo” no presídio. O agressor, declarado inimputável pela Justiça, pede ainda transferência da penitenciária onde está ao dizer que há “maçons” querendo que ele enlouqueça.

O relato foi escrito em 6 de maio. “Este presídio aqui é um lugar de maldições, um presídio projetado pela maçonaria onde o satanismo maçom aqui é terrível”, escreveu Adélio aos familiares que vivem em Montes Claros (MG).

Nesta sexta (06) faz um ano que Adélio deferiu uma facada no então candidato à presidência. Para lembrar a data e agradecer a Deus pelo livramento do presidente, um culto ecumênico será celebrado no local do crime, em Juiz de Fora/MG.