Americanas tira site de vendas do ar e perde mais de R$ 100 milhões A Lojas Americanas (AMER3) retirou seu sistema de comércio eletrônico do ar em resposta a uma aparente invasão aos seus servidores. Segundo estimativa feita por especialistas em varejo a pedido da Folha de S. Paulo, a empresa perdeu cerca de R$ 220 milhões em vendas até agora.

O levantamento de perdas foi feito com base nos dados de vendas da companhia no terceiro trimestre, os mais recentes divulgados até o momento pela empresa, que tem ações em bolsa. No terceiro trimestre, a Americanas atingiu R$ 9,9 bilhões de volume bruto de mercadorias vendidas na internet (GMV digital), incluindo produtos próprios e de terceiros. Com isso, a 
venda média diária em portais do grupo no período foi de R$ 110 milhões.

O problema foi detectado no sábado (19) e o acesso ao site foi interrompido voluntariamente pela empresa na madrugada de ontem (20). O domínio www.americanas.com.br seguia fora do ar na tarde desta segunda-feira.

O mesmo era observado no Submarino (www.submarino.com.br), que também é operado pela Americanas.

Em comunicado ao mercado, a empresa informa ter suspendido “proativamente” suas operações online e acionado seus protocolos de resposta à aparente invasão assim que a identificou.

“A companhia atua com recursos técnicos e especialistas para avaliar a extensão do evento e normalizar com segurança o ambiente de e-commerce o mais rápido possível”, diz a nota.

A Americanas não divulgou até o momento nenhuma previsão para a retomada de suas operações de e-commerce.

O episódio não afetou as lojas físicas da varejista, que seguiam funcionando normalmente neste domingo.

Vítima mais recente
Se confirma a invasão do sistema por hackers, a Lojas Americanas será apenas a mais recente vítima de uma série de ataques aos servidores de empresas listadas em bolsa.

No ano passado, Porto Seguro, CVC, Lojas Renner e JBS figuraram entre os alvos desse tipo de invasão.