Cláudio Castro chama Freixo de Em Petrópolis desde terça-feira (15) quando um temporal devastou a cidade da região serrana do Rio de Janeiro, o governador Cláudio Castro (PL) manifestou sua revolta contra o deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ) a quem chamou de “Zé do Caixão da política”.

O chefe do Executivo fluminense respondeu à crítica do congressista sobre sua atuação em Petrópolis no acompanhamento das fortes chuvas na região.

“@Marcelo Freixo, você é o maior oportunista que eu conheci em toda a minha vida! Você só sabe fazer politicagem em cima do sangue e da tragédia das pessoas! É uma espécie de ZÉ DO CAIXÃO da política! Vem a Petrópolis mentir, intrigar e gerar confusão”, tuitou o governador.

“Deixa a gente trabalhar em paz e volte para o seu mundo encantado do Copacabana Palace! Aliás, você apareceu em Petrópolis três dias depois da tragédia! Imagina se a população precisasse de você, ZÉ DO CAIXÃO”, concluiu referindo-se ao fato de Freixo ter um discurso em favor das minorias, mas ser constantemente flagrado desfrutando de uma vida social de ostentação, como a piscina do famoso hotel na zona sul carioca.

Segundo Freixo, os bombeiros estavam se desdobrando enquanto Castro não aceitava o auxílio de outros Estados. “Cláudio Castro, por razões políticas, demora um tempo precioso para aceitar as ajudas oferecidas por outros Estados”, afirmou o pessebista.

No entanto, um dia antes, Castro havia agradecido a ajuda do governador de São Paulo, João Dória, pelo envio de cães farejadores a Petrópolis.

Na sexta-feira (18), Castro aprovou um pacote de medidas para ajudar os moradores e empreendedores de Petrópolis, minimizando os impactos causados pelo temporal de terça-feira. Para auxiliar aqueles que estão desalojados ou desabrigados, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos vai flexibilizar as regras do programa Aluguel Social.



- Chegamos a Petrópolis de imediato para resgatar as pessoas e auxiliar na retomada da cidade. Esse pacote de auxílio já foca na recuperação econômica das pessoas afetadas, queremos dar uma segurança para elas - disse o governador Cláudio Castro.



A enxurrada que atingiu o município matou pelo menos 130 pessoas, segundo informou a Defesa Civil por volta das 19h desta sexta-feira. Até aquele momento, 24 vítimas haviam sido resgatadas com vida.

O trabalho também é intenso para recuperar as vias e comunidades de Petrópolis. O DER-RJ e o Iterj vêm realizando desobstrução de vias e acessos. O maquinário disponibilizado já retirou mais de 15 mil toneladas de resíduos, incluindo entulhos, lama, barro, vegetação e veículos.