De Moscou, Bolsonaro coordena ações de socorro a Petrópolis Os corpos de vítimas do temporal que atingiu a cidade de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, começaram a aparecer nas ruas da cidade depois que o nível do rio baixou. O Corpo de Bombeiros confirmou, oficialmente, 18 mortes por volta das 23h30 desta terça-feira (15). A prefeitura de Petrópolis decretou estado de calamidade.

De Moscou, o presidente Jair Bolsonaro disse que tomou conhecimento sobre a tragédia e está tomando providências.

“Fiz várias ligações para os Ministros @rogeriosmarinho e Paulo Guedes para auxílio imediato às vítimas, bem como conversei com o @DefesaGovBr , General Braga Neto, que me acompanha na Rússia. Falei também para o governador do Rio, Cláudio Castro, que se encontra na região atingida. Retorno na próxima sexta-feira e, mesmo distante, continuamos empenhados em ajudar ao próximo. Deus conforte aos familiares das vítimas”, tuitou Bolsonaro.

O governador Cláudio Castro, que estava em Barra Mansa para cumprir agenda do Governo Presente, já se deslocou para Petrópolis.

“Oito ambulâncias vão ajudar no socorro às vítimas. 120 bombeiros estão trabalhando e mais 60 seguirão para Petrópolis. Todo governo está mobilizado para atender as vítimas e ajudar o município”, disse Castro.

Foram registradas pela Defesa Civil 95 ocorrências, entre os 80 deslizamentos e 11 pontos de alagamentos. Em seis horas, choveu mais que o esperado para o mês inteiro, e o índice de chuva chegou a 259 milímetros.