Polícia Militar do Rio lança nova Patrulha Escolar, com foco na proteção de crianças e adolescentes A Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio de Janeiro lançou na segunda-feira, dia 7, o Programa Patrulha Escolar e Proteção à Criança e ao Adolescente, mais um projeto de polícia de proximidade e que, desta vez, atinge o universo das escolas do Estado do Rio de Janeiro.

A cerimônia de lançamento oficial reuniu no auditório do Quartel-General da PM, no Centro do Rio, o comando da corporação e oficiais responsáveis pela coordenação e execução das rondas escolares. Também participou do evento uma representação da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), braço da ONU que cuida das políticas para infância e adolescência.

Com equipes capacitadas para exercer a função, o programa representa uma reedição da antiga Pamesp Escolar, buscando, a partir de agora, uma relação mais estruturada e permanente com a comunidade escolar. Inicialmente, o programa entrará em operação nas regiões Metropolitana e dos Lagos. Numa segunda etapa será estendido às demais regiões fluminense.

Dentre os novos aspectos estão o horário das equipes, que agora atuarão no policiamento com vistas às unidades de ensino até as 22 horas, e também o emprego efetivo das patrulhas escolares trabalhando aos sábados.

As equipes contarão ainda com telefones específicos, disponíveis para receber ligações e mensagens por meio de aplicativos, para o contato direto dos gestores das unidades de ensino com os policiais responsáveis pelo atendimento em cada área.

O secretário de Estado de Polícia Militar, coronel Luiz Henrique Marinho Pires, explica que a nomenclatura de "Proteção à Criança e ao Adolescente" também se faz presente na atuação do novo modelo de polícia de proximidade.

- As equipes estarão instruídas a receber informações sobre problemas com os alunos fora do ambiente escolar, em esferas familiares e residenciais, e assim auxiliar na resolução das questões, acionando inclusive as demais instâncias pertinentes, como delegacias especializadas ou instituições do Poder Judiciário – afirma o coronel Henrique.

Responsável pela coordenação do novo programa, o major PM Felipe Gonçalves Romeu comentou sobre a aproximação que o programa proporcionará com a comunidade escolar:

- As reuniões dos conselhos comunitários de segurança escolar contarão com outros entes do poder público, como Conselhos Tutelares e Varas da Infância e Juventude. Isso fortalecerá a rede de instituições envolvidas, beneficiando a todos – disse o major Romeu.

E, para tornar mais visível o novo programa, as viaturas serão caracterizadas com uma faixa dourada na lateral e os policiais usarão braçais específicos com o emblema do projeto.

Além da Patrulha Escolar e Proteção à Criança e ao Adolescente, a Secretaria de Políciai Militar conta com outros quatro programas concebidos a partir do conceito de polícia de proximidade: Proerd (Programa Educacional de Resistência à Violência e às Drogas), Patrulha Maria da Penha – Guardiões da Vida, Bairro Seguro e Proteção à Liberdade Religiosa.