Programa Cidade Integrada oferece aulas de música para crianças e jovens de comunidades do Rio Por meio da união entre cultura e inclusão social, a Orquestra da Biblioteca Parque de Manguinhos pretende transformar a vida de crianças e jovens de comunidades carentes do Rio de Janeiro. O Termo de Cooperação Técnica para formalização do projeto foi assinado nesta semana entre a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e a ONG Ação Social pela Música, na Biblioteca Parque Estadual do Centro do Rio. A iniciativa faz parte do conjunto de ações do Programa Cidade Integrada, do Governo do Estado.

- O Cidade Integrada representa um novo tempo, com o Governo do Estado levando ações sociais, desenvolvimento econômico, infraestrutura e segurança para comunidades do Rio de Janeiro. As intervenções no Jacarezinho já começaram, e a Orquestra de Manguinhos é apenas o primeiro passo na retomada da oferta de cultura, lazer e inclusão social para aqueles que mais precisam - disse o governador Cláudio Castro.

As inscrições estão abertas, e os interessados devem levar identidade, CPF e comprovante de residência (serão aceitos comprovantes de pais ou responsáveis) na própria Biblioteca Parque de Manguinhos. O projeto, promovido pela Ação Social pela Música, em parceria com a Claro (por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura) e apoio da Superintendência de Leitura e Conhecimento da Secretaria, é voltado para crianças e jovens a partir de dez anos, com perspectiva de atender até 150 alunos.

- É uma alegria ver a cultura sendo utilizada como ferramenta de inclusão social. Esse é o Estado funcionando da maneira que deve ser: atento às demandas, próximo à população e garantindo a execução de projetos que transformam a vida das pessoas. Esse é o modelo de trabalho que temos adotado desde que assumimos - comentou a secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros.

A Orquestra será formada por jovens das comunidades de Manguinhos, Jacarezinho e de outras localidades no entorno. As aulas se dividem entre ensino sobre o instrumento escolhido pelo aluno e teoria musical, permitindo que os jovens tenham formação completa dentro do segmento.

- O projeto trabalha em duas vertentes: inclusão socioeducativa e cultural. Durante as oficinas, o aprendizado é realizado em grupo, para incentivar a interação social. Aliado às aulas de música, também garantimos reforço escolar aos alunos que precisam desse apoio. Nossa proposta é ocupar o tempo desses jovens para que eles não tenham sua trajetória desviada para o caminho errado - destacou a diretora e fundadora da ONG Ação Social pela Música, Fiorella Solares.

Para realizar a inscrição, o candidato deve se dirigir à sede da Biblioteca Parque de Manguinhos, na Avenida Dom Hélder Câmara, 1.184, Manguinhos - Benfica, de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h.