Malafaia chama Moro de Judas e covarde por não ter defendido trabalhadores informais A fala do pastor Silas Malafaia contra o ex-juiz Sérgio Moro ganhou grande repercussão nas redes sociais hoje (18). Durante uma live, nessa segunda-feira no canal “ConservaTalk”, Malafaia chamou Moro de “Judas” e “covarde”.

O bate-papo também teve a participação dos ex-ministros da Educação, Abraham Weintraub, das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Em sua fala, o pastor se revoltou sobre o fato de Moro ter se calado quando governantes e prefeitos impuseram medidas de restrição para conter a Covid-19.
Para Malafaia, Sérgio Moro agiu como “Judas” por não ter se manifestado quando policiais tentaram impedir trabalhadores informais de vender produtos na rua. “Além de Judas, é um covarde, porque esperou um momento difícil de Bolsonaro para tentar sair em glória e se ferrou”, disse.

O pastor revelou que o ex-juiz e ex-ministro da Justiça o procurou para conversar, entretanto, ele recusou. “Eu não falo com um cara que era ministro da Justiça e não deu um pitaco, uma palavra da covardia de governadores e prefeitos contra o povo pobre vendendo laranja, limão para viver. E esse caboclo ficou calado. Então, é um covarde que não merece a consideração do povo brasileiro”, concluiu.

Moro também sofreu ataques por parte do ex-ministro da Educação, que chamo o ex-juiz de oportunista e não conservador. “Papo de maluco, fico até ofendido”, se defendeu Weintraub ao ser perguntado por Salles se estaria do lado de Moro.