Bolsonaro pretende ir à ONU

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que a cirurgia que fará no próximo final de semana não o impedirá de discursar na abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas, no dia 24 de setembro, em Nova York.



Se for preciso, Bolsonaro disse que irá até "de cadeira de rodas ou de maca", porque deseja falar sobre a Amazônia ao restante do mundo. Tradicionalmente, o Brasil abre o evento. Esta será a primeira participação de Bolsonaro como presidente da República.



"Eu vou comparecer à ONU, nem que seja de cadeira de rodas, de maca. Eu vou comparecer porque eu quero falar sobre a Amazônia. Mostrar para o mundo com bastante conhecimento, com patriotismo, falar sobre essa área ignorada por tantos governos que me antecederam", disse Bolsonaro na saída do Palácio da Alvorada, na manhã desta segunda-feira (2).



A cirurgia do presidente está programada para o próximo domingo (08). Nesta segunda (01), Bolsonaro confirmou que pretende comparecer à cerimônia de comemoração do 7 de setembro, em Brasília, e, ao fim do dia, seguirá para São Paulo, para se internar para a preparação da cirurgia. 



O novo procedimento é para corrigir uma hérnia que surgiu no local onde Bolsonaro fez três intervenções em decorrência da facada sofrida durante a campanha eleitoral, do ano passado. Os médicos estimam que o presidente deve ficar 10 dias de repouso.