Deputada repercute pesquisa favorável a Lula financiada por banco apontado em delação

A deputada Carla Zambelli ironizou hoje a pesquisa eleitoral que dá vitória ao ex-presidente Lula. A parlamentar compartilhou uma reportagem do site Pleno News sobre o envolvimento da empresa responsável pelo levantamento com um banco citado em delação.

“A primeira pesquisa eleitoral de 2022 para o cargo de presidente da República, publicada por diversos veículos de imprensa nesta quarta-feira (12), aponta um cenário amplamente favorável ao ex-presidiário. Com 45% das intenções de voto, quatro pontos a mais do que os concorrentes somados, o petista poderia vencer já em primeiro turno”, compartilhou a parlamentar com um questionamento: “Alguém tem dúvidas?”.

O pastor Pedrão, da Comunidade Batista do Rio, foi um dos que comentaram a postagem de Zambelli.

“Querem a volta da mamata, dinheiro fácil, BNDES... esses são os verdadeiros corruptores”, disse ele.

Outros sugeriram que as pesquisas sejam feitas nas ruas.

A reportagem afirma que a conexão entre o banco Brasil Plural e a pesquisa eleitoral pode ser comprovada a partir da ligação dos dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral com as informações relativas à instituição financeira presentes tanto no site da Receita Federal quanto no Portal da Transparência da União.

No registro da pesquisa divulgada nesta quarta, cujo número de identificação é BR-00075/2022, realizada pela Quaest Pesquisas, Consultoria e Projetos, consta que o responsável pelo pagamento da consulta é o Banco Genial S.A.

O valor, que está presente na nota fiscal disponível no site do TSE, é de R$ 268.742,48, por pesquisas eleitorais a serem feitas entre 01 de junho de 2021 e 31 de outubro de 2022.

A instituição financeira foi citada em uma delação premiada do doleiro Lúcio Funaro, realizada em 2017.