Funcionalismo estadual do Rio terá recomposição salarial de 13,05% em fevereiro O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), André Ceciliano (PT), alinharam nesta quarta-feira (12) a tão esperada correção salarial ao funcionalismo fluminense. Em conversa, eles entraram em acordo para a implementação, já na folha de janeiro - que será paga em fevereiro -, da recomposição inflacionária de 13,05% aos servidores ativos, inativos e pensionistas do Estado.

O percentual corresponde à metade (50%) do IPCA acumulado entre 6 de setembro de 2017 e 31 de dezembro de 2021, que chegou a 26,11%, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), responsável pela divulgação do índice.

Além de atender a uma demanda das categorias, que aguardam pela reposição salarial desde 2014, a medida é fruto de diálogo com a Alerj e segue o que está previsto na Lei 9.436/21, sancionada pelo governador Cláudio Castro. O texto foi publicado em 15 de outubro de 2021 no Diário Oficial.

— Essa é mais uma conquista para todos os servidores civis e militares do nosso Estado, que esperam há anos por esse reconhecimento. A garantia da recomposição salarial, a antecipação dos pagamentos ao funcionalismo e todos os avanços que estamos conseguindo tirar do papel devem-se ao resultado de uma gestão responsável das finanças públicas — declarou o governador.