Após xingar presidente, Ivete Sangalo é criticada por fazer shows com aglomerações A cantora Ivete Sangalo aparece entre os assuntos mais comentados no Twitter. Mas desta vez não é de forma positiva como a baiana estava acostumada. Milhares de internautas se revoltaram com o xingamento que a artista disparou contra o presidente Jair Bolsonaro, durante um show no Rio Grande do Norte, na semana passada.

Desde sexta-feira (31/12), Sangalo sofre com a queda do número de seguidores e com comentários negativos sobre seu comportamento.

“Enquanto a população da Bahia sofre com as enchentes, a preocupação da cantora baiana Ivete Sangalo é xingar o presidente. Me diga, vigarista e viúva da Lei Rouanet, o que você fez pela Bahia?”, tuitou a página @madruga2020


Mario Frias - que desde de junho de 2020 comanda a Secretaria Especial da Cultura, do governo Bolsonaro - também criticou a atitude da artista. 
Em seu Twitter, o político chamou Ivete de "animadora de militante esquerdista" e disse que ela "é escrava dos caprichos da elite artística arrogante".

“A rainha Ivete passou todos os anos de roubo generalizado petista, como meio de impor uma ideologia abominável, no mais absoluto silêncio. Hoje, presta-se ao ridículo papel de ser animadora de militante esquerdista, pois é escrava dos caprichos da elite artística arrogante”.

Outros lembraram o fato de Ivete fazer um show para milhares de pessoas, a maioria sem máscara, em plena pandemia de Covid-19. A cantoria inclusive confirmou que participará do Carnaval de Belo Horizonte/MG, já que o de Salvador/BA foi cancelado.

“No Brasil a pandemia está sob controle, mas requer cuidados. Enquanto isso, os ‘artistas’ já estão colaborando (de novo!!!), com a proliferação do vírus, e depois, com os bolsos cheios de grana, vão gritar com toda a força "fique em casa, a economia a gente vê depois", esbravejou a página Patriota Conservador.