Novo prefeito de Nova York faz juramento sob Bíblia da família Eric Adams, um policial aposentado e ex-presidente do bairro do Brooklyn, proclamou “Nova York está de volta”, momentos depois de ter sido empossado como 110º prefeito da cidade na Times Square após o baile de véspera do Ano Novo.

O novo prefeito subiu ao palco principal da celebração com cerca de 20 apoiadores. Adams então tirou a máscara e ergueu no ar uma grande foto emoldurada de sua falecida mãe enquanto era juramentado em uma Bíblia da família mantida por seu filho Jordan Coleman, poucos minutos depois da meia-noite.

“Eu, Eric Adams, juro solenemente que apoiarei a constituição dos Estados Unidos, a constituição do estado de Nova York e a carta constitutiva da cidade de Nova York, e cumprirei fielmente as funções do cargo de prefeito da cidade de Nova York com o melhor de minhas habilidades, que Deus me ajude ”, disse o novo prefeito.

O democrata de 61 anos sucede ao prefeito Bill de Blasio que está deixando o cargo para se candidatar a governador.

O policial aposentado, ex-senador estadual e presidente cessante do distrito do Brooklyn assume o comando de uma Big Apple que enfrenta um aumento nos assassinatos e tiroteios e tem com como missão imediata o combate a um aumento de casos de Omicron em meio a uma pandemia de Covid-19.

Os crimes e o coronavírus não são os únicos desafios que o novo prefeito enfrenta. Ele também terá que obter o controle de Rikers Island - o famoso complexo carcerário da cidade, onde 16 presos morreram em 2021 e sofreram negligência enquanto de Blasio perseguia um plano de US $ 9 bilhões para fechar a prisão em 2027.

E Adams recentemente definiu seu próprio cronograma para decidir se vai exigir a vacinação contra Covid-19 para um milhão de alunos de escolas públicas da cidade. Ele prometeu cortar a gordura burocrática do extenso Departamento de Educação e restabelecer um programa cortado por seu antecessor.

Outras questões importantes que o novo prefeito enfrenta incluem o aumento do número de desabrigados, o recorde de mortes de pedestres e uma taxa de desemprego que é o dobro da média nacional.

Uma hora e meia antes de assumir oficialmente o cargo, Adams disse ao apresentador da véspera de Ano Novo, Jonathan Bennett, e à multidão de cidadãos reunidos na Times Square que ele estava ansioso para liderar o "retorno" da cidade após a crise da Covid-19.

“É ótimo quando Nova York mostra a todo o país como voltamos”, disse Adams.

“Sabe, todos nós vivemos nossos momentos em Pearl Harbor. Pode ser a Grande Depressão, o ataque a Pearl Harbor; pode ser Covid. Mas a realidade é a resiliência da nossa cidade e do nosso país, mostramos ao mundo inteiro do que somos feitos.

“Somos inacreditáveis, esta é uma cidade inacreditável e acredite em mim, estamos prontos para um grande retorno porque estamos em Nova York.”