Secou a fonte O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, afirmou que a prefeitura não dará mais ajuda em dinheiro a nenhum evento pago que aconteça na cidade, incluindo o desfile das escolas de samba do Grupo Especial no carnaval de 2020.

“As escolas do Grupo Especial não vão receber mais subvenção da prefeitura. A prefeitura não dará subsídio a nenhum evento que cobre ingresso. Permanece o suporte financeiro ao reveillón, ao carnaval da Intendente Magalhães e outros eventos abertos ao público da cidade”, afirmou Crivella, que citou o Rock in Rio como outro exemplo de evento sem direito a subsídios.

Crivella se mostrou favorável a transferência da gestão do Sambódromo para o governador Wilson Witzel. Segundo ele, a negociação ainda está na fase de “conversações” entre o Município e o Estado.

“A transferência está em conversação. O Governo do Estado disse ter interesse em gerir o espaço, o que acho bom. É justo que o governador assuma, já que os impostos recolhidos na época são estaduais”, disse o prefeito.

No último dia 16 de julho, Crivella e Witzel selaram a transferência do Sambódromo para o governo do estado em 2020.