Grupo missionário sequestrado no Haiti é libertado após 2 meses Após 2 meses, os membros restantes de um grupo missionário sequestrado no Haiti foram libertados, segundo informou a polícia haitiana nesta quinta-feira (16).

O porta-voz da Polícia Nacional do Haiti, Gary Desrosiers, confirmou à Associated Press que os reféns restantes foram libertados, mas não forneceu maiores detalhes.

“Nós glorificamos a Deus pelas orações respondidas - os 12 reféns restantes estão LIVRES!”, disse o Christian Aid Ministries em um comunicado. “Junte-se a nós para louvar a Deus porque todos os nossos 17 entes queridos estão agora seguros.”

A agência missionária de Ohio, no Canadá, disse que espera fornecer mais informações posteriormente.

Os missionários foram sequestrados pela gangue de 400 Mawozo em 16 de outubro. Havia cinco crianças no grupo de 16 cidadãos norte-americanos e um canadense. O motorista haitiano também foi sequestrado, de acordo com uma organização local de direitos humanos.

O líder da gangue 400 Mawozo ameaçou matar os reféns a menos que suas exigências fossem atendidas. As autoridades disseram que a gangue exigia um resgate de US $ 1 milhão por pessoa. Ainda não se sabe se o pagamento foi feito.