Conheça origem da escultura da ONU comparada à besta do Apocalipse

Inúmeros críticos nas redes sociais estão dizendo que a estátua gigante que a Organização das Nações Unidas colocou em Nova Iorque parece com uma "besta" do fim dos tempos do livro de Apocalipse do Novo Testamento. 

Daniel capítulo 7: 2-4 descreve a besta com corpo de leão e asas de águia: 



Daniel falou e disse: “Eu vi em minha visão de noite, e eis que os quatro ventos do céu lutaram contra o grande mar. E quatro grandes bestas subiram do mar, diferentes umas das outras. O primeiro era como um leão e tinha asas de águia. "



O apóstolo João descreveu uma besta com características semelhantes na passagem do Novo Testamento em Apocalipse 13:2.



"E a besta que vi era semelhante a um leão, e seus pés eram como os pés de um urso, e sua boca como a de um leão; e o dragão deu-lhe o seu poder, e seu trono, e grande autoridade. "



Outro versículo da Bíblia que é evocado por esta estátua da ONU para "paz e segurança" vem diretamente de uma advertência do Fim dos Tempos de 1 Tessalonicenses 5: 2-3:



“Pois vocês mesmos sabem muito bem que o dia do Senhor virá como um ladrão de noite. Enquanto eles estão dizendo: ' Paz e segurança!' então a destruição virá sobre eles repentinamente como dores de parto sobre uma mulher grávida, e eles não escaparão. " 



Escrevendo para o blog The Economic Collapse, o comentarista Michael Snyder observou que a estátua "parece algo saído de um filme de ficção científica", não se parecendo com nenhuma criatura conhecida neste planeta. Você pode ver um vídeo da estátua aqui

"Eles realmente pensaram que poderiam colocar isso sem ninguém perceber?", Snyder perguntou. 



Origem

A Escultura foi feita pelos artistas do estado mexicano de Oaxaca, Jacobo e María Angeles, e foi colocada na entrada principal para visitantes na sede da organização, em Nova Iorque; a entrega do presente do governo do México à ONU ocorreu no mês passado, quando o país norte-americano passou a ocupar presidência do Conselho de Segurança.

Trata-se de um jaguar para “guardar a paz e a segurança internacionais”. O país latino-americano ocupa um assento rotativo no órgão desde o início deste ano com um mandato até o fim de 2022.

O embaixador do México na ONU, Juan Ramon de la Fuente, explicou numa rede social da Missão mexicana, o significado da escultura.

O diplomata contou que a chegada do Guardião da Paz e da Segurança servia também para mostrar à ONU a cultura mexicana, a mensagem dos artesãos mexicanos e a contribuição do país, como membro fundador da organização.

Segundo os artistas Jacobo e María Angeles, a obra transmite a importância das tradições, costumes e identidade cultural mexicanos.

Com uma característica híbrida, o jaguar “Guardião da Paz e de Segurança” também simboliza resistência e força.

O animal é considerado cauteloso, estratégico, que sai à caça de dia, mas permanece vigilante à noite.