Pais protestam contra biblioteca onde exposição de Natal exibia livros de sexo ao lado da Bíblia Pais prometem um protesto do lado de fora de uma biblioteca pública da Virgínia, nos Estados Unidos, em resposta a livros com conteúdos de sexo explícitos e bonecos troll vestidos com cores LGBT exibidos ao lado da Bíblia Sagrada em uma exibição de Natal, que muitos cristãos viram como um ataque a sua fé.

Stacy Langton, Xi Van Fleet e outros mães filiadas ao movimento “Mama Grizzly” composta por mães que veementemente se opõem à inclusão de teoria racial crítica e material sexualmente explícito na educação pública, irá realizar um protesto em frente à “Dolley Madison Biblioteca” em McLean, Virgínia, neste sábado (11).

O protesto vem em resposta à indignação sobre uma exibição de Natal onde os livros “Gender Queer” e “Lawn Boy”, que promove a pedofilia, foram exibidos ao lado da Bíblia Sagrada. 

Langton compartilhou fotos do display em sua conta no Twitter na terça-feira (07). Ela afirmou que a exibição da biblioteca "zomba de meus esforços para remover a pornografia das escolas e zomba do cristianismo!" 

Jessica Hudson, diretora da Biblioteca Pública do Condado de Fairfax, negou que a exibição de Natal tenha resultado de qualquer má vontade em um comunicado divulgado a vários meios de comunicação, incluindo a afiliada da Fox News em Washington, DC . “A exibição de leitura durante as férias da biblioteca foi projetada para destacar a liberdade de leitura e o fato de que muitos leitores têm mais tempo durante as férias para fazer isso”, disse ela. “Não era intenção da equipe criar uma exibição que pudesse ser considerada ofensiva. A tela foi removida. ”

Langton já havia levantado preocupações sobre os livros  durante uma reunião do conselho das Escolas Públicas do Condado de Fairfax em 9 de setembro. Ela leu em voz alta trechos de um dos livros para provar que eles contêm conteúdo sexualmente explícito que promove a pedofilia.

“Ambos os livros descrevem diferentes atos sexuais”, disse Langton ao conselho escolar. “Um livro descreve um menino da quarta série fazendo sexo oral em um homem adulto. O outro livro contém ilustrações detalhadas de um homem fazendo sexo com um menino”.

Os livros estavam disponíveis em várias escolas de ensino médio em Fairfax County. Embora o distrito escolar tivesse retirado temporariamente os livros das prateleiras, eles foram reintegrados nas bibliotecas no final do mês passado. 

A indignação com a exibição na Biblioteca Dolley Madison vem em um momento em que pais e membros da comunidade em todo o país compareceram às reuniões do conselho escolar para expressar suas preocupações sobre a implementação da teoria racial crítica e  políticas de banheiro trans, bem como a inclusão de conteúdos de sexo explícito no currículo da escola pública. A questão tornou-se particularmente controversa na Virgínia e teve grande importância na disputa para governador.