Thalles Roberto no Destino Certo

O cantor Thalles Roberto atualmente é pastor no ministério de música da Lakewood Church, nos Estados Unidos, e sempre que pode está no Brasil para compromissos e também rever amigos, como os da Rádio Melodia. No dia 30 de novembro o músico esteve no Tarde Ao Vivo e conversou com os apresentadores Edinho Lobo e Débora Lyra sobre a nova fase de suas composições e os planos para a gravação de um DVD em 2022. Confira como foi a conversa em meio às canções como Destino Certo, A Resposta e outros grandes sucessos. 

Como foi ver nascer o álbum Luz, após o lançamento de EP por EP?


Desde 2015 estava na minha mente gravar este álbum e consegui gravá-lo agora, 6 anos depois. Eu tinha a ideia, mas não tinha as letras. Eu precisava passar por um processo para escrever as coisas que eu queria. E até que saiu este álbum maravilhoso, com letras super especiais. São testemunhos da minha história, daquilo que o Senhor tem feito na minha vida. É um álbum que conta a experiência de vida. Tem adoração e exaltação também, mas é muito falando sobre a nossa relação com Deus e como nos sentimos aqui na Terra nesses dias. As mensagens são muito atuais. Foi um álbum que eu gravei no meio da pandemia. Tem muita coisa nova, muito visceral, muito forte. Uma mensagem incrível.

São canções que falam muito a você, como “Destino Certo”?


Muito. Destino Certo é a música de trabalho desse álbum e ela traz a visão que eu tive no meu coração, quando fui escrevê-la. Eu imaginava um barco no meio do mar, como se eu estivesse numa tempestade e não tivesse como sair de lá. E o barco de repente bate nas pedras, sem farol, e a água começa a entrar no casco, de repente vem o resgate. Era como eu estava me sentindo naqueles dias. E foi como Deus me levantou do lugar em que eu estava. Então pensei que eu não poderia deixar de compartilhar estas coisas com as pessoas. É o que a maioria vive, este desafio. Às vezes nós cantamos canções de adoração, e nos dirigimos simplesmente a Deus, mas é necessário a gente por pra foram também o que a gente está sentindo em relação a Deus. Colocar diante dele a nossa fraqueza, a nossa debilidade. Isso cura, liberta. 

E muitas pessoas te procuraram para falar que se identificaram com esta música, Destino Certo?


Eu cheguei no Brasil há pouco tempo e, desde que cheguei no aeroporto, muitas pessoas vieram me procurar pra dizer que esta música falou muito com elas. Deus vai atualizando muito a mensagem. E Ele tem me usado pra falar com este tipo de pessoa. Já ouvir muita gente dizendo: “essa música foi feita pra mim”, “é o meu milagre”ou “eu estava nesta situação também”. Eu fico feliz por ter ouvido a voz de Deus e ter conseguido escrever estas coisas que têm a ver com o coração das pessoas neste tempo. 
Quando veio a pandemia, as canções que a gente cantava antes não funcionam mais. As pessoas não são mais as mesmas. É outro coração. E eu tenho pedido ao Senhor uma abordagem atual para comunicar às pessoas nesse tempo, como elas são agora. 

E como vai o ministério nos Estados Unidos?


Eu sou pastor do ministério de louvor na Lakewood Church e estou trabalhando muito, viajando pela América Latina. Depois de ficar quase 2 anos fechado em casa, nos cultos online, agora abriu tudo por lá. Voltamos para a igreja presencial. Foi muito tempo parado. Mas eu acredito também que foi um tempo especial de Deus pra gente olhar pra dentro, reciclar a mensagem, ouvir o que Ele queria falar. Foi um tempo de parar para ouvir Deus. A gente estava naquela superatividade, mas acho que Deus nos deu um tempo. E agora voltamos com tudo, com muita coisa nova. Estou muito feliz de viver esse tempo novo.


E você veio para algum projeto específico no Brasil?


Eu vim para fazer um show em Belém, num projeto chamado “Compaixão Belém”. Aproveitei para cumprir agenda também em São Paulo, no Rio de Janeiro e em uma igreja no Vale do Jequitinhonha que nasceu a partir de uma apresentação minha. A igreja está completando 10 anos e eu não poderia deixar de prestigiá-la. 

E com tantos planos, como você vê o aparecimento de uma nova variante do coronavírus que pode novamente trazer restrições mais severas?


Foram quase 2 anos parado. Aí você fica sonhando com a volta, sonhando com a gravação do DVD, em julho do próximo ano, a expectativa de reunir a multidão de novo pra fazer aquela festa. Mas aí você fica nessa… é tudo tão incerto. Eu acho que o medo é um inimigo muito forte. Você não pode se entregar a ele. Eu continuo sonhando e acreditando. Esse tem que ser o pensamento de todo mundo. A oração de todos. E preciso estar pronto para o que vier. 
Biblicamente a gente está caminhando para um novo tempo. As coisas nunca mais voltarão a ser como eram. Quem não tomou uma nova postura, não toma mais. O mundo inteiro foi afetado. Eu quero acreditar que a gente vai vencer isso. Deus está no controle. Não queremos cancelar nossos planos e vamos seguir acelerando até segunda ordem.



E mesmo sendo um cantor já consagrado, você ainda se emociona ao ouvir as pessoas cantando suas músicas?


A maneira como Deus fez as coisas acontecerem pra mim aqui no Brasil foi muito especial, porque todo mundo tem uma história com as minhas músicas. No caminho do aeroporto para o hotel, por exemplo, o táxi parou no sinal e um menino que estava vendendo coisas me viu e começou a cantar: “De braços abertos quero te receber…”, representando com alegria como se estivesse num show. Eu acho isso lindo e curto muito ver que a mensagem tem chegado às pessoas. No hotel também as camareiras pedem pra tirar foto, pra cantar um trecho de música. É gratificante esse carinho das pessoas reconhecendo como Deus me usa.

E já que esse carinho do povo brasileiro te faz tão bem, você pretende voltar para o Brasil?


Sendo bem honesto, eu não consigo mais voltar. Eu tenho contrato lá nos EUA, tenho que estar lá. Minha vida agora é lá. Tenho até planos de levar minha banda para lá.


Mas o avião é legal porque eu saio de um voo lá à meia-noite e às 09h30 eu estou aqui no Brasil. Eu já volto dia 03 de dezembro para os EUA, mas retorno ao Brasil no dia 14 para eventos até o dia 16, volto para os EUA no dia 18 e dia 20 já estou no Brasil novamente para mais compromissos. Então, eu durmo lá e acordo aqui. 



Thalles Roberto, portanto, apesar de viver nos Estados Unidos, tem se apresentado em eventos no Brasil. 

Confira os contatos para a agenda do cantor.


Instagram
: @thallesrobertoo 

WhatsApp: (11) 97621-6107


E-mail: agenda@thallesroberto.com.br