Festa de Réveillon do Rio é cancelada

Após várias cidades brasileiras, como São Paulo e Fortaleza, cancelarem a festa de Réveillon, o prefeito do Rio de Janeiro anunciou neste sábado (04) que o Rio de Janeiro também não terá festas oficiais na passagem do ano. Paes, no entanto, deixou claro que está seguindo a orientação do governo do Estado, que é mais restritiva que a do Comitê Científico da prefeitura do Rio. A decisão ocorre em meio às incertezas da comunidade científica em relação à variante Ômicron do Coronavírus.

"O Comitê da prefeitura diz que pode. O do Estado diz que não. Então não pode. Vamos cancelar dessa forma a celebração oficial do réveillon do Rio", escreveu ele na rede social.

Paes também explicou que vinha conversando com o governador Claudio Castro e que a recomendação de cancelamento não era o que ele vinha lhe passando até então. Ele ressaltou que está acatando a decisão estadual.  Segundo a Riotur, a festa ainda não tinha patrocínio oficial para este ano.

"Se é esse o comando do Estado (não era isso o que vinha me dizendo o governador), vamos acatar. Espero poder estar em Copacabana abraçando a todos na passagem de 22 para 23. Vai fazer falta mas o importante é que sigamos vacinando e salvando vidas", explicou.

Por fim, ele lamentou que o Réveillon tenha que ser cancelado, e ressaltou as dificuldades em relação a medidas de segurança sanitária e de logística para se organizar a festa em tão pouco tempo.

"Tomo a decisão com tristeza mas não temos como organizar a celebração sem a garantia de todas as autoridades sanitárias. Infelizmente não temos como organizar uma festa dessa dimensão, em que temos muitos gastos e logística envolvidos, sem o mínimo de tempo para preparação", pontuou o prefeito.

O Comitê Científico da Secretaria de Estado de Saúde (SES) orienta também as outras cidades do estado e suas respectivas festas. Nem todas as prefeituras já tomaram uma decisão definitiva em relação ao réveillon. O principal temor é em relação à falta de conhecimento que a comunidade científica tem sobre a nova variante do Sars-Cov2, a Ômicron.

Antes do Rio de Janeiro, outras 21 capitais brasileiras também já haviam anunciado o cancelamento da festa de Réveillon. Entre elas, estão São Paulo, Florianópolis, João Pessoa, Fortaleza e Recife. Na maioria dos casos, no entanto, os anúncios não foram acompanhados de novas medidas restritivas, e festas particulares continuam permitidas.

Estado do Rio tem risco muito baixo de transmissão


Pela segunda semana consecutiva, o estado do Rio de Janeiro está em bandeira verde, de risco muito baixo para transmissão da covid-19, revela o Mapa de Risco da Covid-19, cuja 59ª edição foi divulgada hoje (3) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). O levantamento indica queda de 28% no número de óbitos provocados pela doença e de 28% nas internações. A análise compara as semanas epidemiológicas 46 (de 14 de novembro a 20 de novembro) e 44 (de 31 de outubro a 6 de novembro).

Segundo o secretário estadual de Saúde, Alexandre Chieppe, o estado do Rio continua avançando no combate à covid-19, e isso é reflexo das medidas de enfrentamento à pandemia e da campanha de imunização.