Passaporte da vacina: revogado decreto para exigência em shoppings, táxis e apps de transporte A prefeitura do Rio de Janeiro publicou no Diário Oficial desta sexta-feira (03) a mudança no decreto que ampliava o passaporte da vacina contra a Covid-19. A medida revoga a exigência do comprovante de vacinação em shoppings, táxis e serviços de transporte por aplicativo.

O prefeito Eduardo Paes, que assinou os dois decretos, afirmou que considerou um exagero a exigência do comprovante de imunização contra a Covid nestes locais.

Para os demais espaços de uso coletivo, como academias, restaurantes, salões de beleza, cinemas e hotéis, a regra de exigência do passaporte da vacina continua valendo.

Nesses primeiros dias a prefeitura irá apenas orientar, mas, a partir da próxima semana, as multas começam a ser aplicadas para quem descumprir a determinação. O valor pode variar de R$ 2.300 a R$ 5.000.

Veja a relação dos espaços onde é necessária a apresentação do comprovante de vacinação contra a Covid-19:

• Bares, lanchonetes, restaurantes e refeitórios (áreas internas ou cobertas);
• Boates, casas de espetáculos, festas e eventos em geral;
• Hotéis, pousadas e aluguel por temporada;
• Salões de beleza e centros de estética;
• Academias de ginástica, piscinas, centros de treinamento, clubes e vilas olímpicas (já era exigido);
• Estádios e ginásios esportivos (já era exigido);
• Cinemas, teatros, salas de concerto, salões de jogos, circos, recreação infantil e pistas de patinação (já era exigido);
• Museus, galerias e exposições de arte, aquário, parques de diversões, parques temáticos, parques aquáticos, apresentações e drive-in (já era exigido);
• Conferências, convenções e feiras comerciais (já era exigido).