Menina cristã diz que a voz de Deus a ajudou a escapar de grupo terrorista Uma menina cristã nigeriana dá crédito a Deus por permitir que ela escapasse depois de ser sequestrada pelo grupo terrorista islâmico Boko Haram.

O Christian Post relata que Joy Bishara foi uma das 276 meninas nigerianas que foram sequestradas em sua escola localizada em Chibok, em 2014.

Ela relatou sua provação durante a coletiva de imprensa do International Christian Concern, anunciando o prêmio de Perseguidor do Ano de 2021 na terça-feira (16), de acordo com o site.

"Estávamos todos dormindo e minha amiga me acordou", disse ela. "Eu olhei para ela e voltei a dormir. Mas ela me tocou e me acordou uma segunda vez, então eu escutei e o chão estava tremendo e eu podia ouvir tiros do lado de fora do portão. Veja bem, você tem que andar cerca de seis minutos para chegar ao nosso dormitório onde estamos dormindo da área do campus e é onde ficava o portão. "

Bishara perguntou à amiga o que estava acontecendo e ela respondeu: "O pessoal terrorista do Boko Haram está aqui."

Enquanto as duas meninas oravam pela proteção de Deus para suas famílias, um homem vestido com uniforme de soldado se aproximou delas. Ele disse às meninas para acordarem o resto das garotas.

Um grupo de homens armados reuniu todas as meninas. Bishara disse que os homens atiraram sobre suas cabeças e disseram "eles nos matariam e ninguém faria nada a respeito".

Depois que os homens armados saquearam o suprimento de comida da escola, eles incendiaram todos os prédios do campus.

Bishara disse que os terroristas disseram às meninas para se sentarem debaixo de uma árvore. Então, eles lhes disseram: "todas deveriam se ajoelhar e dizer nossas últimas orações".

Em vez disso, três caminhões chegaram e alguns dos homens disseram às meninas: "Quem quiser viver deve entrar no caminhão."

Escolhendo a vida, Bishara saltou para dentro de um dos caminhões. Quando o caminhão começou a se afastar, foi então que ela "fez um trato com Deus", segundo a CP .

A garota disse na entrevista coletiva que pediu a Deus "por favor, permita-me ver minha família mais uma vez e eu prometo segui-lo pelo resto da minha vida."

Bishara disse que Deus respondeu a sua oração apenas cinco minutos depois. Um dos veículos que um terrorista dirigia quebrou e alguns deles decidiram tentar consertá-lo. Isso deu a ela uma oportunidade, mas ela disse que era arriscado.

“Então foi tudo assustador e eu estava decidindo se deveria pular ou não, e uma voz em minha cabeça estava lutando com outra voz dizendo: 'Se você pular, você vai morrer.' E o outro estava dizendo, 'Pule', então eu tive que decidir se eu deveria pular ou não", ela raciocinou.

"Acabei chegando à conclusão de que mesmo se eu pular e me machucar ou morrer, pelo menos meus pais vão me encontrar aqui ou meu cadáver e me enterrar sabendo que estou morta, ao invés de ir com essas pessoas e nunca mais ser vista ", disse Bishara.

Então ela saltou da caminhonete, caindo de barriga para baixo. Ela se levantou e começou a correr pelo resto da noite, disse ela.

“Eu acreditava que a oração era a causa do caminhão ter parado”, disse ela à ICC. "Eu estava clamando a Deus por ajuda, e Ele realmente ajudou."

"Acredito que a voz que dizia: 'Pule, você vai ficar bem', era a voz de Deus", lembrou ela.

Bishara correu até uma aldeia onde encontrou alguns de seus colegas de escola. Eles também pularam do caminhão. Ela disse que pediram a um fazendeiro que os ajudasse e ele os levou de volta para Chibok.

A menina nigeriana foi para os EUA após sua fuga do Boko Haram. De acordo com a Newsweek, Bishara se formou na Canyonville Christian Academy em Oregon e também frequentou a Southeastern University na Flórida. Ela até se encontrou com o então presidente Donald Trump na Casa Branca em 2017.