Audiência do rádio dispara durante a pandemia Desde que teve início o período de isolamento social, como medida de combate à pandemia do novo coronavírus, em março de 2020, a audiência do rádio cresceu. De acordo com uma pesquisa realizada pela Kantar Ibope Media, entre os entrevistados, 77% disseram ouvir rádio. Desse total, 59% aderiram às medidas de isolamento social, sendo que 24% seguem exercendo suas atividades de trabalho ou estudo e outros 35% não exercem mais a ocupação anterior.

Em relação à frequência, 71% afirmaram consumir a mesma quantidade ou mais de conteúdo radiofônico, em comparação com o período anterior à pandemia. Outros 20% declararam estar ouvindo muito mais rádio do que ouviam antes, em período de circulação normal.

As restrições impostas pelo isolamento social estão longe de atrapalhar o meio. Pelo contrário. Em fevereiro, os ouvintes escutavam, em média, 4 horas e dois minutos por dia, geralmente no trajeto entre o trabalho e a casa. Mas em tempos de confinamento, a média subiu para 4 horas e 10 minutos.

Os entrevistados também falaram sobre a preferência ao ouvir rádio: 52% procuram por músicas, 50% estão em busca de distração e 43% utilizam o veículo para se manterem informados sobre os últimos acontecimentos. Outros 23% afirmaram que consomem notícias em busca de atualizações sobre a Covid-19 e 10% acessam reportagens radiofônicas para preencher o tempo livre.

Para o consumo destes conteúdos, as plataformas mais utilizadas são: dial AM/FM (84%), internet (19%) e YouTube (12%).

*Com informações da Abert - Associação Brasileira de Rádio e Televisão