Pastor é obrigado a se retratar após mensagem considerada homofóbica Um pastor da Primeira Igreja Batista de Ipiaú, no sul da Bahia, foi denunciado por homofobia ao Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) e teve que se retratar após assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

O caso aconteceu no dia 30 de junho e foi denunciado pelo servidor público federal Mateus Cayres, de 29 anos, que não gostou da mensagem feita pelo pastor Carlos César Januário em culto transmitido pela internet. Ele recebeu o vídeo do ocorrido através de um fiel que decidiu gravar o culto, após considerar que o pastor proferia palavras “absurdas”.

No vídeo, o pastor fala que campanhas do Dia do Orgulho LGBTQIA+, celebrado em 28 de junho, promovem o “homossexualismo”. O termo “homossexualismo” - com ISMO no final - é considerado pejorativo, já que o sufixo remete à classificação como doença. O termo correto é homossexualidade.

"Nós estamos vendo o que está acontecendo com as crianças no mundo. Olha o que essa empresa de sanduíches está fazendo e outras que já fizeram também. A [empresa de cosméticos], que também faz promoção do homossexualismo. É para a gente não comprar mais perfume da Natura", disse o pastor.

Segundo o Ministério Público, o pastor utilizou-se de exemplo em que tomava por inadequada a conduta de duas empresas que realizaram campanhas publicitárias promovendo o Dia Internacional do Orgulho LGBTIA+, falando para fiéis não adquirirem os produtos.

Ainda segundo o MP-BA, o pastor se retratou no culto do dia 10 de novembro, que também foi divulgado na internet. Além disso, o perfil oficial da igreja publicou uma foto do TAC nas redes sociais com a legenda "momento de retratação".

O MP-BA disse também que o pastor se comprometeu a não falar a expressão "homossexualismo", que tem conotação de doença e se mostra discriminatória e ofensiva, além de outras palavras que possam ter conotação discriminatória contra pessoas LGBT"IA+; e a realizar leitura da retratação durante culto de sua escolha no prazo de 30 dias, também com transmissão por meio da internet, mencionando no título do vídeo a referida retratação.

Veja abaixo o momento de retratação: