Atriz de

É cada vez mais comum a oposição de culturas contrárias aos ensinamentos da Bíblia frente ao cristianismo. Isso ocorre desde o surgimento da Igreja de Cristo e hoje é ainda mais evidente por um fato assinalado pela atriz do filme “Quarto de Guerra”, Priscilla Shirer.



“As pessoas hoje estão lutando para se definir; estamos vendo pessoas redefinirem as coisas para as quais Deus já deu definições, e é por isso que a cultura continua a se afastar das verdades de Deus como uma peça central para a sociedade”, disse Shirer ao The Christian Post.



A atriz destaca como atualmente a oposição aos valores cristãos tem encontrado apoio em vários setores da sociedade, de modo que a cultura judaico-cristã tem sido desrespeitada em todos os sentidos, o que não existia antes.



“Anteriormente, mesmo que as pessoas não fossem cristãs, elas respeitavam os princípios básicos do cristianismo. Esse não é mais o caso”, explica Shirer, que além de atriz, também é diretora do Ministério ‘Going Beyond’ (‘Indo Além’).



Os efeitos dessa desvalorização dos ensinos bíblicos, por outro lado, são percebidos na própria sociedade, através do aumento dos problemas de ordem emocional/psicológica, violência, abuso de drogas e tantos outros sintomas que, para uma sociedade dita “evoluída”, não deveriam mais existir.



“Agora vivemos em uma cultura pós-moderna. Você é ridicularizado por acreditar que a Bíblia tem uma moral relevante”, diz Shirer. “E quanto mais marginalizamos a Deus, mais vemos a marginalização das definições que Ele criou. Quanto mais a sociedade rejeita Deus, mais vamos ver os efeitos disso”.



Finalmente, Shirer destaca que os pais precisam ajudar na construção das identidades dos seus filhos, baseados no que a Bíblia diz acerca da natureza humana. Transtornos de natureza sexual, por exemplo, como a mudança de gênero, podem ser evitados quando a família não permite que a sociedade influencie seus valores.



“As crianças pensam que são o que sentem e como se comportam; que suas inclinações e passado as definem”, alerta Shirer. “Mas a Bíblia diz que, embora essas coisas realmente existam, elas não definem você. Você é quem Deus diz que é e você tem o direito de operar dessa maneira”, conclui.