Ex-satanista adverte para os perigos do Halloween: Importada do Estados Unidos, o Halloween, ou Dia das Bruxas, tem ganhado cada vez mais espaço na cultura brasileira. Até mesmo algumas igrejas adaptaram a comemoração como “festa à fantasia. Em uma pesquisa feita pelo CBN News no Facebook , 87% das pessoas que responderam acham que os cristãos não devem comemorar o Halloween, enquanto 13% acreditam que está tudo bem. 

O ex-satanista John Ramirez concorda com a maioria. "Eu era um general do reino das trevas na bruxaria", disse Ramirez. "Eu me sentava com o Diabo e falava com ele. Era esse tipo de comunicação. Era esse tipo de relacionamento."

Ramirez falou ao site estadunidense que o Halloween não é apenas sobre fantasias e doces - há uma realidade muito mais sombria. 

“Às vezes as pessoas dizem: 'Eu comemorei o Halloween há 10 anos, fiz isso há 15 anos, fiz isso há 20 anos.' Mas a porta ainda está aberta. Você acabou de amaldiçoar sua família de três a quatro gerações ", disse.

"Você tem que estar ciente de que é uma maldição. Você tem que voltar para o lugar onde você começou, aquele ano em que você começou aquela coisa de Halloween, a celebração quando você começou a ter aquele encontro com o lado negro. Você tem que voltar para aquele mesmo lugar e renunciar em nome de Jesus Cristo. Peça a Deus para que o perdoe, que tenha misericórdia e feche aquela porta para que toda a sua família possa seguir em frente ”, continuou.

Ramirez, agora um pastor, sabe tudo sobre a sombria realidade do Halloween. Ele uma vez sacrificou animais como parte de rituais satânicos e seus amigos até o conheciam como "filho de Lúcifer".
         


Agora, como um crente nascido de novo, ele adverte fortemente os cristãos contra a celebração do Halloween e a participação em festivais de colheita. 
“A única colheita que devemos celebrar é a colheita das almas”, acrescenta. 

"Você conhece algum satanista que diga: 'Ei, vamos entrar na Sexta-feira Santa e vamos sair com os cristãos e vamos apenas chamá-lo de um nome diferente?"

No entanto, o pastor Alan Rudnick acredita que os cristãos deveriam retomar o Halloween. 

“O Halloween é frequentemente associado ao conceito pagão de Samhain, o festival onde os pagãos antigos acreditavam que os mundos dos vivos e dos mortos teriam sido mal divididos”, ele escreve em seu blog. "Mas, vimos de outros antigos festivais pagãos associados ao Natal e à Páscoa que essas conexões pagãs não servem como uma razão pela qual não podemos celebrar um feriado cristão."

De acordo com o site Equipping Godly Women , o Halloween pode ser uma boa oportunidade para evangelizar e ensinar sobre o bem contra o mal. 

No entanto, Anton LaVey, o falecido fundador da Igreja de Satanás, uma vez disse que ficava feliz com a participação dos crentes na tradição.

“Fico feliz que os pais cristãos deixem seus filhos adorarem ao diabo pelo menos uma noite por ano”, disse ele.