Publicidade

Militares em ação no combate às queimadas na Amazônia

Dois aviões da Força Aérea Brasileira, cada um deles com capacidade de transportar 12 mil litros de uma mistura de água e produtos químicos, sobrevoam Porto Velho (RO), uma das cidades com maior foco de incêndios.



Também foram designados para reforçar o combate aos incêndios florestais a 17ª Brigada de Infantaria de Selva, situada em Porto Velho, a Delegacia Fluvial de Porto Velho e o Centro Regional de Vigilância (CRV), órgão pertencente ao SIPAM, também situado em Porto Velho.



O presidente da República, Jair Bolsonaro, autorizou também o emprego de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) nos estados de Rondônia, Roraima, Tocantins e Pará. Foram locados na região mais de 43 mil integrantes das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), que deverão atuar conforme a demanda, em coordenação com órgãos de controle ambiental e de segurança pública.



Segundo informações do Ministério da Defesa, um helicóptero do Ibama já havia decolado de Cuiabá para apoiar as ações em Porto Velho, na sexta-feira (23). Neste sábado, quatro aeronaves de combate a incêndio da ICMBio foram enviadas ao estado de Rondônia. Neste domingo, a Força Aérea Brasileira transporta, de Brasília para Porto Velho, 30 bombeiros da Força Nacional de Segurança Pública aos locais das queimadas.