Militares em ação no combate às queimadas na Amazônia

Dois aviões da Força Aérea Brasileira, cada um deles com capacidade de transportar 12 mil litros de uma mistura de água e produtos químicos, sobrevoam Porto Velho (RO), uma das cidades com maior foco de incêndios.



Também foram designados para reforçar o combate aos incêndios florestais a 17ª Brigada de Infantaria de Selva, situada em Porto Velho, a Delegacia Fluvial de Porto Velho e o Centro Regional de Vigilância (CRV), órgão pertencente ao SIPAM, também situado em Porto Velho.



O presidente da República, Jair Bolsonaro, autorizou também o emprego de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) nos estados de Rondônia, Roraima, Tocantins e Pará. Foram locados na região mais de 43 mil integrantes das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), que deverão atuar conforme a demanda, em coordenação com órgãos de controle ambiental e de segurança pública.



Segundo informações do Ministério da Defesa, um helicóptero do Ibama já havia decolado de Cuiabá para apoiar as ações em Porto Velho, na sexta-feira (23). Neste sábado, quatro aeronaves de combate a incêndio da ICMBio foram enviadas ao estado de Rondônia. Neste domingo, a Força Aérea Brasileira transporta, de Brasília para Porto Velho, 30 bombeiros da Força Nacional de Segurança Pública aos locais das queimadas.